Cultura, Marinha Grande

Coleção Visitável da Indústria de Moldes na Marinha Grande

ColecaoVisitavel_MIM_13122013_1Nos primeiros dois meses de funcionamento, a Coleção Visitável do futuro Museu da Indústria de Moldes, situada no Edifício da Resinagem, na Praça Guilherme Stephens, na Marinha Grande, foi visitada por cerca de 1500 pessoas.

Os números enchem de orgulho as entidades responsáveis por aquele espaço cultural – a Câmara Municipal da Marinha Grande e a CEFAMOL – Associação Nacional da Indústria de Moldes.

Contando com a colaboração de empresas e personalidades que, desde o primeiro momento, se disponibilizaram para participar nesta iniciativa, conseguiu-se realizar a identificação de espólio com relevância histórica que permitiram criar as bases da exposição.

Esta Coleção tem como objetivo principal contribuir para a memória coletiva da indústria de moldes e recuperar património que faz parte da História deste setor. A inauguração da Coleção Visitável do futuro Museu da Indústria de Moldes ocorreu a 13 de dezembro de 2013, com a exposição “Esculpir o Aço”.

A mostra procura enquadrar e sintetizar a evolução da indústria de moldes desde a sua génese (há cerca de 70 anos) até à atualidade. É ainda exibida a evolução dos equipamentos, das ferramentas, do tipo de moldes, das fábricas e também um pouco daquilo que será o futuro desta indústria.

É uma exposição que se pretende que seja viva e atrativa, periodicamente atualizada, e que certamente continuará a contar com a colaboração e apoio das empresas Associadas da CEFAMOL e todos aqueles que nesta indústria laboram ou laboraram, contribuindo para o sucesso nacional e internacional que a mesma atingiu.

A Coleção Visitável do futuro Museu da Indústria de Moldes situa-se no Edifício da Resinagem, situado na Praça Guilherme Stephens, na Marinha Grande. A entrada é livre. Está aberta ao público de terça-feira a domingo, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.

Este é um projeto cofinanciado pelo QREN, no âmbito do programa “Mais Centro” e da União Europeia através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *