Cultura, Seia, Sociedade

Comemorações dos 500 anos dos Forais Manuelinos em 11 localidades de Seia

Foral_alvocodaserraAlvoco da Serra celebra acontecimento durante três dias, de que constam representações da entrega do foral, ceia quinhentista, palestras, missa evocativa, reunião de Câmara, entre outros.

 

A Junta de Freguesia de Alvoco da Serra, em parceria com o Município de Seia, vai promover, de 15 a 17 de fevereiro, um conjunto de iniciativas comemorativas dos 500 anos da atribuição do Foral Manuelino a esta localidade. O Foral foi concedido, ao então Concelho de Alvoco da Serra, pelo rei D. Manuel I a 17 de fevereiro de 1514.

Assim, para o dia 15 está agendada uma representação da Redação e Entrega do Foral Manuelino, às 15h, seguindo-se uma ceia Quinhentista, às 19h, pela Companhia de Teatro Viv’Arte.

No dia seguinte, domingo, constam da programação uma missa evocativa, às 11h, celebrada pelo Bispo da Guarda D. Manuel Felício, um ciclo de palestras, às 14:30h, alusivas às temáticas “Alvoco e a sua História”, “A presença judaica na Freguesia de Alvoco da Serra” (Doutor Alberto Trindade Martinho), “O Processo do Foral de Alvoco” (Diogo Cardoso Gomes) e “Alvoco da Serra no Séc. XVI – Dados Monográficos” (Cónego António Mendes Aparício), terminando o dia com uma visita ao núcleo museológico de Alvoco, esta última prevista para as 17h.

Para o dia em que se comemora os 500 anos da atribuição do Foral Manuelino a Alvoco da Serra, a 17 de fevereiro, está prevista a realização da Reunião de Câmara Municipal na Sede da Junta de Freguesia. Ainda, durante todo o fim de semana vai ser possível visualizar o exemplar do Foral do Concelho na sede da Junta de Freguesia, documento preservado no Arquivo Municipal de Seia desde a extinção dos municípios.

 

Para além de Alvoco da Serra, os 500 anos da Carta de Foral concedidos pelo rei D. Manuel I são igualmente celebrados em mais 10 localidades do concelho. São Romão foi a primeira “vila do Município” a quem foi atribuído o foral, no dia 24 de janeiro, seguindo-se Sandomil, que assinala o aniversário no próximo dia 10 de Fevereiro, Loriga e Torroselo a 15 de fevereiro, Alvoco da Serra no dia 17 de fevereiro e Várzea, Sameice e Travancinha a 21 de fevereiro. Valezim celebra os 500 anos no dia 24 de março, Santa Marinha e Torroselo no dia 15 de maio, finalizando-se as comemorações com Vila Cova à Coelheira, no dia 21 julho.

 

O foral ou carta de foral era um diploma concedido pelo rei ou por um senhorio laico ou eclesiástico a determinada terra, contendo normas que disciplinam as relações dos seus povoadores ou habitantes entre si e destes com a entidade outorgante.

O Foral tornava um concelho livre do controlo feudal, transferindo o poder para um concelho de vizinhos (concelho), com a sua própria autonomia municipal. Assim, a população ficava direta e exclusivamente sob o domínio e jurisdição da Coroa, excluindo o senhor feudal da hierarquia do poder.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

4 comentários

  1. Venho apenas chamar a atenção para o facto de que VILA COVA`A COELHEIRA, não teve Foral Manuelino .Quem teve Foral foi VILA COVA À COELHEIRA que hoje pertence ao Concelho de VILA NOVA DE PAIVA. Queiram consular a págª 32 de “OS FORAIS MANUELINOS DAS “VILAS” DO MUNICÍPIO DE SEIA” que podem adquirir na repartição de TURISMO em SEIA. Igualmente podem tirar dúvidas em “TERRAS PORTUGUESAS” – Baptista Lima -Vol II-Pág 152 Cumprimentos P.Melo

  2. Travancinha nao teve foral. Quem o teve foi a Comenda do Casal. O Casal é hoje uma pequena aldeia integrada em Travancinha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *