Educação, Póvoa de Varzim, Sociedade

Município da Póvoa de Varzim doou equipamento para Projeto de Educação Rodoviária da Escola de Aver-o-Mar Caixa de entradax

image005O presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim deslocou-se na manhã de terça-feira à Escola Básica 2/3 de Aver-o-Mar para proceder à entrega de materiais para o Projeto Escola de Referência para a Educação Rodoviária (ERER), de cuja rede distrital de escolas este estabelecimento de ensino faz parte desde novembro de 2011. Aires Pereira entregou 20 bicicletas, 20 capacetes e 20 coletes refletores para dinamizar o ERER a nível concelhio e junto dos alunos mais novos. A EB 2/3 de Aver-o-Mar caminha para uma nova fase do ERER, que visa permitir a utilização do circuito existente na escola por alunos mais novos de qualquer escola do concelho.

O Presidente da Câmara realçou que este “é um projeto que pretende sensibilizar os nossos jovens para a utilização da via pública e, neste caso, utilizando a bicicleta e o kart para a simulação, sendo que se pretende promover uma nova atitude para com a estrada e estimular a utilização da bicicleta enquanto uma boa prática para os nossos jovens. O município tem vindo a participar nestes projetos, ajudando, naturalmente, porque faz parte desta comunidade escolar, de maneira a sensibilizar os jovens para que sejam no futuro melhores condutores e tenham uma melhor atitude do que aquela que temos, hoje em dia, na estrada, isto é, uma atitude defensiva e consciente para evitar o acidente”.

Em novembro de 2011 foi criada uma rede distrital de Escolas de Referência para a Educação Rodoviária, envolvendo 17 concelhos, numa iniciativa do então Governo Civil do Porto, tendo como parceiros a Direção Regional de Educação do Norte, a PSP, a GNR,  as Câmaras Municipais e 18 agrupamentos de escolas. No caso da Póvoa de Varzim, a Escola de Referência foi instalada na Escola Básica de Aver-o-Mar, tendo sido, ainda nesse ano letivo, desenvolvido o respetivo projeto.

No caso concreto de Aver-o-Mar, este projeto sustenta-se num módulo didático, relativo à educação rodoviária, que os  alunos trabalham em sala de aula e num circuito, construído na própria escola, onde os discentes treinam comportamentos a ter na estrada, seja enquanto peões, como ciclistas ou mesmo como automobilistas, usando, para tal, karts e bicicletas.

O projeto desenvolvido neste Agrupamento tem sido considerado um exemplo de boas práticas, tendo sido já destacado publicamente pela Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares (DGEstE) e pela própria PSP, parceira neste projeto e que colabora habitualmente nas sessões práticas. De resto, estas entidades, assim como a GNR, marcaram presença na sessão. António Almeida, comandante da Divisão da PSP de Vila do Conde, referiu que “vale a pena trabalhar em projetos deste tipo”, que são uma “forma de ajudar a combater a sinistralidade rodoviária”.

Ana Rosa, da DGEstE, sublinhou que este é “um projeto fundamental para a educação para a cidadania com a mais-valia de não ter estagnado, mas sim evoluído sempre”. O presidente do município poveiro aproveitou a presença desta representante do Estado para pedir que seja colocada nas prioridades do Ministério da Educação as obras necessárias para que a EB 2/3 de Aver-o-Mar recupere a dignidade de outros tempos. Trata-se de uma intervenção “muito urgente”, considerou Aires Pereira, acrescentando que “não se percebe os rios de dinheiro que se gastaram a partir escolas novas para as tornar mais novas, enquanto há espaços escolares como este, que não têm uma intervenção de fundo há muitos e muitos anos, e onde as condições para o ensino são muito precárias. Estes alunos e os profissionais que aqui trabalham mereciam uma escola com condições, não estamos a falar de luxo, para que esta comunidade sinta a escola como um espaço bom para passar as horas que aqui têm que permanecer”.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *