Economia, Santa Comba Dão, Sociedade

Alunos da Escola Profissional de Santa Comba Dão assistiram a palestra no âmbito do Programa Parlamento dos Jovens

Parlamento_Jovens_004Pela manhã de 20 de Janeiro, Segunda-feira, os alunos da Profiacademus – Escola Profissional de Santa Comba Dão assistiram, no Auditório Municipal, a uma palestra do deputado João Carlos Figueiredo, no âmbito do Programa Parlamento dos Jovens, e que teve como principais objectivos esclarecer os jovens alunos acerca deste programa e do funcionamento da Assembleia da República.

 

O Programa Parlamento dos Jovens, organizado pela Assembleia da República, em colaboração com outras entidades, tem como principal objectivo promover a educação para a cidadania e o interesse dos jovens pelo debate de temas de actualidade.

 

Para além de docentes e alunos da Profiacademus – Escola Profissional de Santa Comba Dão, a palestra contou com as presenças de Leonel Gouveia, Presidente da Câmara Municipal de Santa Comba Dão, de Paulo Gomes, Director Pedagógico da Escola e de Fernando Marques, docente responsável pela dinamização do Programa Parlamento dos Jovens junto dos alunos da Escola Profissional.

 

A abertura da sessão foi conduzida por Leonel Gouveia, que aproveitou para, numa primeira fase, agradecer a presença dos alunos e docentes presentes e cumprimentar os elementos da mesa.

 

Numa segunda fase, dirigiu-se aos presentes afirmando que a temática deste ano do Parlamento dos Jovens, que é da maior importância e actualidade, “nos deverá fazer reflectir a todos, particularmente, aqueles que têm responsabilidades políticas” uma vez que as crises demográficas tiveram ao longo da história e continuam a ter, nas palavras de Leonel Gouveia, “consequências trágicas para as populações”.

 

Referindo-se à situação económica nacional, afirmou que as regiões começam a ficar envelhecidas, sobretudo, as populações do interior, a natalidade continua a diminuir de uma forma muito rápida o que leva à retirada de serviços essenciais à população visto que “os nossos jovens, principalmente os jovens do interior, vêem-se obrigados a deslocar-se ou para as grandes cidades onde, efectivamente, há ofertas de emprego, ou para o estrangeiro uma vez que no nosso país não existem empregos para poder satisfazer as necessidades.”

 

De seguida, tomou a palavra Paulo Gomes que se dirigiu aos jovens desejando que esta palestra pudesse servir para que estes retirassem alguns conhecimentos da intervenção de João Carlos Figueiredo e que estes se empenhem na participação neste projecto.

 

No que respeita ao tema em debate, Crise Demográfica: Emigração, Natalidade, Envelhecimento, Paulo Gomes referiu que os alunos estão na idade de escolher a sua profissão e que espera que encarem esse desafio com muita seriedade, e que encarem o facto de se encontrarem a estudar numa Escola Profissional como uma possibilidade de poderem alcançar tudo aquilo para que se estão a formar e que consigam ter sucesso no seu futuro.

 

Referiu, também, que Santa Comba Dão sente a crise e a deslocalização de pessoas que “saem daqui para outros locais que oferecem melhores oportunidades. Nesse sentido, todos temos uma responsabilidade que é tornar este local melhor para todos nós e que consigamos ter aqui oportunidades e, neste momento, neste caso, a Escola Profissional de Santa Comba Dão é uma oportunidade de ouro para todos.”

 

Fernando Marques dirigiu-se ao público presente na sala para explicar o projecto Parlamento dos Jovens.

 

Neste sentido, referiu a excelente oportunidade que os alunos têm para colocar algumas questões ao deputado João Carlos Figueiredo relativamente ao funcionamento da Assembleia da República, ao desenvolvimento do sistema político e sobre a temática da demografia ou outro assunto relevante para os jovens.

 

Referiu a importância do Parlamento dos Jovens no sentido de “aproximar, sobretudo, os jovens da realidade política porque, muitas vezes, e nomeadamente nos últimos anos, tem-se sentido o afastamento dos jovens, em particular, da realidade política.”

 

João Carlos Figueiredo dirigiu-se ao público presente, na qualidade de deputado da Assembleia da República, fazendo uma breve abordagem à história do edifício onde se situa a Assembleia referindo que este espaço é “a casa da democracia por excelência” constituída por 230 deputados eleitos em Junho de 2011 distribuídos por grupos parlamentares.

 

Nesta sua intervenção o deputado apresentou ao público presente a forma como se encontra organizada a Assembleia da República e explicou as suas competências, nomeadamente, as funções da Presidente da Assembleia, Assunção Esteves, e as quatro funções principais deste órgão deliberativo: função legislativa, função de controlo e de fiscalização, função electiva e de criação de determinados órgãos e função de representação.

 

João Carlos Figueiredo fez, também, referência ao tipo de trabalho prestado pelos deputados eleitos como, por exemplo, as comissões parlamentares e iniciativas legislativas, o caminho das leis, os debates políticos e as funções de representação dos mesmos.

 

Ao longo da sua intervenção, o deputado partilhou informações relativas à sua vida pessoal e profissional, incentivando os jovens alunos a terem uma atitude crítica perante as questões que se debatem na actualidade política.

 

A finalizar a sua intervenção, o deputado apresentou o Programa Parlamento dos Jovens, fazendo uma resenha relativa aos anos de existência do programa e apresentou os temas “Drogas: Evitar e Enfrentar as Dependências”, a abordar este ano ao nível do Ensino Básico, e “Crise Demográfica: Emigração, Natalidade, Envelhecimento”, destinado ao Ensino Secundário.

 

No final desta apresentação foi aberto um período de intervenções no qual os jovens puderam abordar o deputado João Carlos Figueiredo relativamente aos assuntos abordados na palestra e que viria a despoletar um debate relacionado com a temática da crise demográfica e do estado actual do país.

 

O Programa Parlamento dos Jovens culmina com a realização de duas Sessões Nacionais na Assembleia da República, preparadas ao longo do ano lectivo, com participação de Deputados, designadamente da Comissão de Educação e Ciência, órgão parlamentar responsável pela orientação do programa.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *