Santa Comba Dão, Turismo

Dia Europeu do Enoturismo comemorado co concelho de Nelas, em pleno co-ração Do Dão

Quinta_do_Carvalhao_TortoNo  âmbito do Dia Europeu do Enoturismo, evento organizado pela Recevin  em parceria com a AMPV, a Câmara Municipal de Nelas promoveu, no  passado dia 10 de Novembro, um passeio pelas adegas  e quintas dos produtores de vinho do Concelho que se associaram a esta  iniciativa, e cujo objectivo de promoção e divulgação do património  vinícola do Dão foi plenamente atingido. Os cerca de 80 de participantes tiveram a oportunidade  de conhecer a cultura e paisagens vínicas do Coração do Dão, através  de visitas às adegas e vinhas, provas de vinhos, degustação de produtos  regionais e apresentação de projectos ligados ao Enoturismo. Com início  nos Caminhos Cruzados (Nelas), a tarde seguiu-se pela Quinta da Fata  (Vilar Seco), Quinta do Sobral e Paço dos Cunhas (Santar), Lusovini  (Nelas), Carvalhão Torto (Nelas), terminando nas instalações do Palwines  (Nelas).

 

De salientar, que durante o fim-de-semana, estes produtores de vinho receberam  cerca de 200 visitantes, o que traduz a determinação  da Autarquia em promover iniciativas que dinamizem a economia do Concelho  e atrair novos investimento privados e públicos potenciais geradores  de emprego qualificado para a região, promovendo também o empreendedorismo  dos agentes locais. Aliando cultura e tradição, o Município de Nelas  pretende apostar na organização de um vasto leque de atividades que  fomentem a promoção e a divulgação da região vitivinícola do Dão,  vinhos e produtos típicos locais enquanto símbolos de qualidade de  vida.

 

As comemorações do Dia Europeu do Enoturismo teve como objetivo global posicionar o enoturismo (turismo  de vinho) como uma realidade única e múltipla em todos os estados-membros  da rede (Recevin), ao incentivar o consumo dos produtos locais, como  argumentos de qualidade intrínseca da vida na Europa, promovendo uma  homogeneização dos padrões de qualidade das diferentes vias de vinho  europeu. Esta ação é parte da necessidade atual de avaliação e  promoção dos territórios rentáveis ​​como ativos económicos, para alcançar uma posição competitiva  no mercado do território-produto, a obtenção de um mercado com canais  de distribuição bem definidos, para melhorar as estratégias de sensibilização,  e, finalmente, para estimular a inovação empresarial para o enoturismo.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *