Economia, Marinha Grande

Circuitos Industriai​s da Marinha Grande

ConferenciaTurismoIndustrial1A Câmara Municipal da Marinha Grande esteve representada  na conferência “Turismo industrial e desenvolvimento local”, organizada  pelo Turismo de Portugal, I.P., que decorreu no dia 30 de outubro, em  Lisboa, para apresentar os Circuitos Industriais implementados no concelho.

 

A iniciativa foi organizada pelo Turismo de Portugal,  I.P. que levou à sua sede, situada na Rua Ivone Silva, Lote 6, em Lisboa,  técnicos da área do turismo que destacaram aspetos relacionados com  os desafios, as vantagens económicas desta atividade, os benefícios  para as comunidades locais e diferentes estratégias de implementação.

 

Com esta conferência visou-se, ainda, potenciar  a criação de novos projetos que promovam a cultura e o património  industrial em regiões com potencial não explorado.

 

Pedro Jerónimo, Chefe da Divisão de Cidadania e  Desenvolvimento da Câmara Municipal, divulgou os Circuitos Industriais  da Marinha Grande, implementados desde o dia 11 de março de 2013.

 

O técnico da autarquia lembrou a história da Marinha  Grande ligada à indústria do vidro, com a implantação no século  XVIII da Real Fábrica do Vidro, dos moldes e plásticos, no século  XX. Daí que, faça sentido para a autarquia que “este território  e o empreendedorismo que o caracteriza sejam capitalizados também como  produtos turísticos”.

 

Os Circuitos Industriais da Marinha Grande têm como  objetivos: juntar dois setores distintos, como a indústria e o turismo,  oferecendo uma descentralização da oferta turística ao longo do ano;  conjugar o património industrial com o património cultural, através  de circuitos organizados; dinamizar a economia local e o potencial turístico  do concelho; criar roteiros turísticos permanentes, que envolvam vários  segmentos industriais e interesses do público visitante.

 

O projeto engloba os setores de vidro, moldes e plásticos.  Tem como parceiros dez indústrias, um Centro Tecnológico e o Museu  do Vidro.

 

As visitas são gratuitas, sistematizadas através  de um roteiro específico, com dias e horários agendados e podem ser  marcadas diretamente nas empresas ou através da Câmara Municipal.

 

Nos primeiros seis meses da sua implementação,  os Circuitos Industriais foram participados por 1.100 visitantes, entre  turistas nacionais, de norte a sul do país, famílias e grupos organizados  (sobretudo de escolas).

 

 

Empresas visitáveis:

 

VIDRO

Carlos de Ceia Simões, Lda: Transformação de vidro;

Crisal, S.A: Vidro de mesa;

Gallo Vidro, S.A: Embalagens de vidro;

Morais Matias, S.A: Ampolas de vidro;

Normax, Lda: Vidro de laboratório.

 

 

MOLDES

Moldoeste, S.A: Moldes de injecção de alta precisão  para termoplásticos e borracha;

Planimolde, S.A: Moldes para a Indústria de Plásticos.

 

PLÁSTICOS

Bourbon, S.A: produção para o setor automóvel;

Plimat, S.A: Injeção de acessórios para canalização  em materiais plásticos;

Vipex, S.A: Produção de cafeteiras (Krups e Rowenta),  tampas para Pyrex, triângulos de pré-sinalização.

 

Instituições  visitáveis:

CENTIMFE – Centro Tecnológico da Indústria de Moldes,  Ferramentas Especiais e Plásticos, que se dedica especialmente ao Design  de Produto, Prototipagem, Engenharia, Simulação, Fabricação e injeção  de peças e produtos, Ensaios laser, Calibrações e Formação;

 

Museu do Vidro: O único museu especificamente vocacionado  para o estudo da arte, artesanato e indústria vidreira em Portugal.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *