Economia, Viana do Castelo

Viana do Castelo considerado “Melhor Município para Viver” na categoria Economia

premio2O Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, José Maria Costa, recebeu das mãos dos responsáveis do Semanário Sol e do INTEC – Instituto de Tecnologia Comportamental, o prémio “Melhor Município para Viver” em 2013 na categoria de Economia, pelo trabalho desenvolvido no âmbito do projeto Centro de Mar e da economia do mar.

A distinção, entregue hoje numa conferência na Universidade Nova de Lisboa, reconhece os melhores municípios para viver em 2013 nas áreas de economia, ambiente e sociedade, sendo que a atribuição resulta de uma candidatura efetuada pela autarquia de Viana do Castelo com o trabalho do Centro de Mar de Viana do Castelo.

Para além de receber o prémio, José Maria Costa foi orador num dos painéis da Conferência, tendo abordado o trabalho desenvolvido pelo Centro de Mar, integrado no Cluster do Conhecimento e da Economia do Mar, e que se assume como uma aposta no desenvolvimento da náutica de recreio e dos desportos náuticos enquanto componentes relevantes para o reforço da posição de Viana do Castelo como uma “cidade da náutica do atlântico”.

Este projeto fundamental para o desenvolvimento turístico e económico de Viana do Castelo está já materializado em diversos equipamentos dedicados aos desportos náuticos com mais história e com mais evidência em Viana do Castelo, desde sempre ligada ao mar.
Assim, o novo equipamento de Remo vem responder às necessidades de utilização de 75 utilizadores e permitiu já criar condições para guardar embarcações e para a instalação do tanque de aprendizagem e da sala de aquecimento-ergómetros.
Outra valência já aberta ao público é o Centro de Vela para 82 atletas federados (57 masculinos e 25 femininos), a que acrescem 27 praticantes da vela/recreação e 6 técnicos (4 masculinos e 2 femininos). Na canoagem, o novo Centro destina-se a 40 atletas federados, a que acrescem 600 praticantes da canoagem/recreação, um grupo de Desporto Escolar e 8 técnicos.
Paralelamente, está a ser desenhado um Centro Interpretação Ambiental e de Documentação do Mar, que procura centrar um dos seus componentes do programa de atividades na consolidação de uma Rede de Cultura e Vivência no navio Gil Eannes.

Estes equipamentos, conjuntamente com o Centro de Alto Rendimento de Surf, constituem um suporte à dinamização concertada das atividades náuticas através da cooperação entre clubes locais e empresas dinamizadoras do turismo náutico, como é o exemplo, já este ano letivo, do projeto “Náutica nas Escolas”, que permite aulas de surf, canoagem, remo e vela enquanto atividades letivas curriculares nas disciplinas de Educação Física.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *