Ansião, Cultura, Sociedade

Feira Medieval, este fim de semana, em Santiago da Guarda, Ansião

DSC_0141Decorre a 7 e 8 de setembro, em torno do complexo monumental de Santiago da Guarda, uma Feira Medieval organizada pelo município de Ansião em parceria com diversas coletividades do concelho. Os objetivos passam por proporcionar um evento turístico atrativo, permitindo reviver trajes, ofícios e modos de vida perdidos há séculos. Para a devida apresentação de todos os figurantes, e no sentido de garantir a máxima fidelidade à Feira Medieval, decorrerão ações de formação em áreas como o canto, a dança, a luta e o malabarismo.

Além da animação propriamente dita, haverá lugar a uma zona de comes e bebes, dinamizados pelas associações, em que entram apenas sabores ancestrais, anteriores à chegada à Europa de alguns produtos descobertos mais tarde, de que é exemplo mais óbvio a batata. Outra vertente em foco é a de ofícios perdidos ou a cair no esquecimento, representados por artesãos e artífices.

O programa desta Feira Medieval inicia-se pelas 17h00 do sábado 7 de setembro com a arruada e auto de abertura da Feira com visita dos meirinhos e almotacem às bancas dos tendeiros para aferição dos pesos e medidas. Seguem-se danças populares ao som do pandeiro e do alaúde. Pelas 19h00 haverá acepipes e outras iguarias de sabor tradicional regadas com um quartilho de vinho nas tabernas da praça. Depois, algo imprevisivelmente, acontecem zaragatas entre homens de armas por ciúmes de uma taberneira atrevida e duelos à espada por amor da mesma taberneira que, por sinal, tem bons cabedais e haveres. Pelas 21h00 há bailias e folguedos nos terreiros da Praça e depois, às 22h00, no anfiteatro exterior do Complexo Monumental, o Teatro Olimpo apresenta a peça “Harpagão o velho Avarento”. Pelas 23h00 há espectáculo de malabares de fogo sobre a lenda do milagre das rosas e os festejos encerram à meia-noite.

No domingo dia 8, montadas que estão às 11h00 as bancas dos mercadores e sabendo que os pregoeiros já anunciaram a carta de privilégios para aqueles que vierem por bem a esta feira, é hora de abrir os taipais e enrolar os panejamentos das cortinas que o homem da vara começou a sua faina de aferir os pesos e medidas dos tendeiros. Segue-se o Cortejo Régio pelas ruas do Burgo e a partir das 13h00 há comeres da caça, viandas e beberes nas tabernas do mercado. Pelas 15h00 há arruada de gaita de foles, tambores e timbalões e uma hora mais tarde há mais bailias e folguedos nos terreiros da Praça. O torneio de armas pela honra ferida de uma dama ultrajada é às 17h00 e segue-se a festa sarracena com danças do ventre e a arte do encantador de serpentes. A partir das 19h00 há comeres e beberes de antanho nas tabernas do burgo e às 20h00 apresenta-se no pátio interior do complexo monumental a orquestra Caminhos de Santiago. O juízo de heréticos contumazes acontece às 21h00 e as festas encerram pelas 22h00.

Utilizando uma linguagem mais atual, Santiago da Guarda prepara-se para um evento de monta, ficando o convite a visitar, almoçar ou jantar, conviver e reviver outros tempos, nesta Feira Medieval.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *