Cultura, Porto de Mós

Apresentação de obras de arte marcou encerramenrto do evento per Petram – Simpósio Nacional de Escultura em Pedra em Porto de Mós

Após 36 dias de simpósio, entre os quais 18 dedicados à execução de esculturas em pedra ao vivo, encerrou no sábado, dia 27 de Julho, o evento PER PETRAM – Simpósio Nacional de Escultura em Pedra, numa cerimónia que decorreu ao final do dia, no Parque Verde da Vila!

 

No decorrer da cerimónia foram inauguradas as obras de arte, esculpidas ao longo do simpósio e que homenageiam as quatro principais actividades económicas do concelho. Pelas palavras de cada um dos escultores ficámos a conhecer o caminho trilhado até ao resultado final, o porquê da escolha de determinada forma, as dificuldades e a aprendizagem. Adália Alberto, Beatriz Cunha, Carlos Andrade e José Eduardo partilharam, assim, o sentimento do dever cumprido, o gosto pela arte e a experiencia de esculpir ao vivo, sujeitos ao olhar e às questões de quem passa.
A par das esculturas foi, também, inaugurada e apresentada a exposição permanente “Das Origens à Actualidade. Porto de Mós, Vários Caminhos, Quatro Futuros”, pelo Professor Doutor António José Teixeira, que acompanha as obras em exposição fazendo uma caracterização geomorfológica e histórica do concelho, justificando o porquê destas actividades económicas se terem desenvolvido neste território.

 

Em retrospectiva e como explica a expressão latina que deu nome ao evento “per petram”, foi “através da pedra” e com o apoio do Alto Patrocínio da Presidência da República, o apadrinhamento do reconhecido escultor Rogério Timóteo e até a visita do artista internacional Rigo 23, que o nome de Porto de Mós ecoou na região e no país, fazendo jus ao que de melhor se faz por cá, desde os primórdios da nossa história: agricultura, produção de têxteis, produção em cerâmica de barro vermelho e extracção e transformação de pedra, pelas mãos de quatro grandes escultores, de enorme e reconhecido talento! Foi este o cerne da questão que a Câmara Municipal quis estender a outras vertentes, nomeadamente a didáctica, através da envolvência das escolas e instituições sociais e a cultural, com a organização de exposições, conferências e concertos musicais, procurando oferecer ao concelho o acesso à cultura, no mais autêntico sentido do termo.
O evento terminou, em grande, com o concerto musical do reconhecido grupo Flor do Lis, que a partir das 22h00 animou o Parque Verde da Vila!

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *