S. João da Madeira, Sociedade

6000 avós aguardados em S. João da Madeira na sexta-feira

Dia Metropolitano dos Avós - imagem de arquivo - netS. João da Madeira recebe na sexta-feira, 26 de julho, as comemorações do Dia dos Avós da Área Metropolitana do Porto (AMP). São esperados cerca de 6000 avós no Pavilhão das Travessas, oriundos de 15 municípios.

Mantendo o seu carácter intermunicipal, de reconhecimento e valorização do papel que este grupo geracional desempenha na comunidade, este evento privilegia a oferta cultural e recreativa dos municípios da AMP, reforçando, assim, toda sua a dimensão metropolitana.

O programa desta a 7.ª edição do Dia Metropolitano dos Avós – iniciado em 2007, no Pavilhão Rosa Mota, no Porto – arranca pelas 13h30, prolongando-se até às 17h00. Os Municípios serão representados pelos respetivos Presidentes e Vereadores dos Pelouros da Ação Social.

Muita animação

A receção aos participantes começa às 13h00, com animação pelo Grupo de Percussão da Associação de Jovens Ecos Urbanos, de S. João da Madeira, pelos grupos Riscos & Traços e Elemento C-CIRAC, de Santa Maria da Feira, e grupo Pilha Galinhas.

Com apresentado de Ricardo Couto, do Porto Canal, o programa propriamente dito começa pelas 13h40 com o grupo Trocopasso, de oliveira de Azeméis, seguindo-se, às 14h40, a Academia de Danças e Cantares do Norte de Portugal – Foz do Douro

Para as 15h30 está marcada a intervenção de boas-vindas dos representantes da Câmara Municipal de S. João da Madeira e da Área Metropolitana do Porto. A música volta meia hora depois, com Rebeca, artista de música ligeira portuguesa, que atuará até às 17h00.

Reforçar o papel dos avós

Este dia foi formal e legalmente instituído em 2003, pela Resolução da Assembleia da República n.º 50/2003, para reforçar o papel dos avós na educação dos netos. Pretende chamar a atenção para o papel dos avós, quer ao nível da família, enquanto educadores e referências de afeto, quer na sociedade, na transmissão de valores e culturas ao longo das gerações.

Assim, pretende-se com esta iniciativa promover a interculturalidade e a intermunicipalidade, valorizar o trabalho desenvolvido com a comunidade sénior, pelos diversos grupos e associações de voluntariado local e reconhecer o contributo das pessoas mais velhas enquanto membros ativos da comunidade, nomeadamente na sua ação ao nível do voluntariado.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *