Santa Maria da Feira, Sociedade

Viagem Medieval mais acessível com língua gestual portuguesa – Santa Maria da Feira

A pensar nos visitantes com necessidades especiais, a Viagem Medieval em Terra de Santa Maria, que terá lugar entre 1 e 11 de agosto, em Santa Maria da Feira, disponibiliza nesta 17ª edição serviços de interpretação em língua gestual portuguesa, em áreas temáticas e espetáculos pré-definidos, bem como uma visita acessível ao recinto do evento com guia e intérprete em língua gestual e roteiro para pessoas com mobilidade condicionada. No site do evento também haverá informação acessível, com interpretação em língua gestual portuguesa.

Numa primeira fase, estas ações privilegiam o público infantil e jovem, como forma de chegar mais facilmente às famílias, permitindo dar continuidade a este trabalho em edições futuras. Assim, no dia 3 de agosto, entre as 15h00 e as 18h00, duas intérpretes de língua gestual portuguesa estarão ao dispor dos visitantes na área temática infantil Treino de Escudeiros, nas margens do Rio Cáster. Às 21h00 seguirão para os Pequenos Guerreiros, na subida para o Castelo. À noite, a partir das 22h00, farão a tradução do espetáculo “O Testamento”, nos claustros do Museu Convento dos Lóios.

Para o dia 7 de agosto está agendada uma visita acessível pelo recinto da Viagem Medieval, a realizar entre as 14h30 e as 18h00, com guia e intérprete em língua gestual portuguesa. Entre as 15h00 e as 18h00, outra intérprete estará na área temática Treino de Escudeiros e, às 21h00, nos Pequenos Guerreiros. À noite, pelas 22h00, o espetáculo “O Testamento” volta a ter tradução em língua gestual portuguesa. As inscrições para a visita acessível, assim como quaisquer pedidos de informação ou esclarecimentos adicionais relacionadas com a acessibilidade, devem ser efetuados através do e-mail provedor.mobilidade@cm-feira.pt ou infoline 918 172 395.

Turismo acessível

A organização da Viagem Medieval tem vindo a implementar, de forma gradual, ações que visam melhorar o acesso dos cidadãos com mobilidade condicionada ao recinto do evento, entre elas a implementação de rampas de acesso, o rebaixamento de guias e a identificação de lugares de estacionamento. Nesta edição, estas preocupações mantêm-se, mas as atenções estarão também centradas na diminuição das barreiras comunicacionais.

Estas ações têm a colaboração da Federação Portuguesa das Associações de Surdos (FPAS), nomeadamente na interpretação, gratuita, em língua gestual portuguesa dos conteúdos do programa da Viagem Medieval que estarão acessíveis no site oficial do evento, assim como na divulgação das várias iniciativas junto das associações nacionais de surdos.

Recorde-se que, no dia 4 de julho, a Câmara Municipal de Santa Maria da Feira promoveu um seminário sobre Turismo Acessível, onde se debateu a acessibilidade, o turismo acessível, as boas práticas, a posição a

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *