Gondomar, Sociedade

“Areja nunca sonhou com um evento desta envergadura” – Gondomar

O presidente da Junta de Freguesia da Lomba, Joaquim Viana, defendeu que Areja “ganhou vida” com o projecto Há Festa na Aldeia, promovido pela Associação de Desenvolvimento Rural Integrado das Terras de Santa Maria (ADRITEM).

“Areja nunca sonhou com um evento desta envergadura”, disse o autarca, que apoiou “desde a primeira hora” a iniciativa. “Nunca pensei que Areja pudesse ter a festa que teve ao longo de dois dias”, salientou.

Falando na cerimónia de encerramento do Há Festa na Aldeia em Areja, Joaquim Viana destacou a mobilização dos habitantes locais e “o papel decisivo” da equipa da ADRITEM que “sempre acreditou nesta gente fantástica de Areja”.

Aquela povoação, que integra a freguesia da Lomba, recebeu no passado fim-de-semana o segundo evento-âncora do “Há Festa na Aldeia”, que ambiciona “travar o êxodo rural”.

A programação incluiu, entre outras actividades, espectáculos, animação de rua, teatro e folclore. Um dos momentos altos foi a recriação do primeiro assalto Viking do país, reavivando outras épocas em que os piratas nórdicos invadiam, exploravam e colonizavam grandes áreas da Europa e das ilhas do Atlântico Norte.

A performance dos Re-Timbrar voltou a surpreender, desta vez em cooperação com o Rancho Folclórico de Santa Eufémia de Pé de Moura. O espectáculo, “uma simbiose excepcional”, foi muito aplaudido.

Durante o certame, os visitantes encontraram espaços com jogos tradicionais – o “Agarra que é leitão” e o “Pau de Sebo”, com os respectivos prémios, leitão e bacalhau, tiveram grande adesão -, gastronomia, um mercado com produtos regionais e ficaram a conhecer o trabalho de pesquisa do mentor do projecto “A música Portuguesa a gostar dela Própria”, Tiago Pereira.

As iniciativas “Almoço/jante connosco” – em casas de habitantes locais e que permitiu também a devolução de vida às casas fechadas -, “A minha horta é um jardim” e o espaço “Memória da Aldeia” foram outros dos atractivos do programa, que englobou a inauguração da Capelinha da Nossa Senhora dos Navegantes, uma pequena construção em xisto levada a cabo em dois meses por funcionários da Junta de Freguesia da Lomba e populares que também quiseram ajudar nos trabalhos.

“Estamos a dar em 2013 os primeiros passos de um caminho de valorização e desenvolvimento das Aldeias de Portugal em terras de Santa Maria”, afirmou a coordenadora da ADRITEM, Teresa Pouzada.

“As pessoas das cinco aldeias têm aderido de forma exemplar ao ‘Há Festa na Aldeia’, como, de resto, aconteceu aqui em Areja. Sem elas, o desenvolvimento do território ou mesmo a preservação das tradições não eram possíveis”, acrescentou.

 

Trabalho conjunto

 

A construção da Capelinha da Nossa Senhora dos Navegantes pela comissão da aldeia, apoiada pela Junta de Freguesia da Lomba e população local, representa o envolvimento das pessoas em torno de um ideal. A sua inauguração, durante a qual se realizou uma procissão pelo rio, constitui um marco identitário para as gerações futuras.

De referir o investimento que este projecto conduziu, quer o promovido pela Junta de Freguesia – com a limpeza e arranjo urbanístico dos espaços públicos -, quer da parte dos particulares na recuperação do património tradicional, com a conversão em alojamento turístico e “wine-bar” ou com a requalificação das hortas.

O Há Festa na Aldeia em Areja – uma iniciativa dinamizada pela ADRITEM financiada pelo Programa de Desenvolvimento Rural (PRODER) – contou com as parcerias do município de Gondomar e da Junta de Freguesia da Lomba.

O projecto prossegue no próximo sábado em Couce, no concelho de Valongo.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *