Estarreja, Sociedade

Jovens vigilantes iniciam a sua missão em Estarreja

DSC_0001ss24 jovens juntos pela floresta. A partir desta quarta-feira, as primeiras quatro equipas de vigilantes começam a pedalar no terreno na 7ª edição do projeto “Juntos pela Floresta, Todos contra o Fogo no Município de Estarreja 2013”. Promovido pela Câmara Municipal, o projeto tem como missão contribuir para a redução da área ardida e do número de ocorrências no concelho nesta fase mais crítica para a zona florestal. Em 7 edições, 180 jovens aderiram a este repto lançado pela autarquia.

Os voluntários, com idades compreendidas entre os 16 e os 25 anos, serão os guardiões da zona florestal do concelho, até 14 de agosto. Na sessão de abertura do projeto, na última segunda-feira, o vereador da Proteção Civil da Câmara Municipal, Diamantino Sabina, destacou “o papel essencial destes voluntários na deteção de colunas de fumo” e evidenciou este contributo “tão válido para preservar a natureza e a floresta”.

Para além da vigilância ativa e do alerta de fogos florestais, os jovens têm outras importantes tarefas ao seu encargo: recolha de lixo, identificação de lixeiras, inventariação de caminhos, inventariação de pontos de água e sensibilização da população.

O ano passado, os Membros de Partilha recolheram 12 toneladas de lixo, uma triste realidade que comprova a falta de respeito que ainda existe pela floresta, e identificaram 92 caminhos florestais, que foram incluídos no Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios.

Sara acredita numa mudança de mentalidade

Sara Cabilhas participa pelo segundo ano como voluntária e elogia o projeto, através do qual dá o seu contributo para “ajudar o concelho a ficar mais limpo e a sensibilizar a população”. Apesar dos monos e lixo que vão encontrando “em qualquer lado, mesmo com contentores” e da insistência de muitos em realizarem queimadas não obstante os avisos dos jovens e dos bombeiros, Sara reforça que “tentamos fazer o nosso melhor e este ano vamos tentar fazer o máximo e chegar à população. Acredito que vamos conseguir mudar a mentalidade das pessoas”.

O autarca deu os parabéns aos jovens “por terem a iniciativa de serem voluntários por uma causa tão nobre, por isso insistimos nela há 7 anos”, neste que é um projeto inteiramente subsidiado pelo município através do programa Estarreja Compartilha. O projeto existe em Estarreja desde 2006, tendo iniciado com o apoio financeiro do IPJ. Atualmente esse financiamento já não existe mas a procura crescente por parte dos jovens e os resultados obtidos fizeram com que a autarquia mantivesse o projeto no terreno, considerando-o uma mais-valia, quer para os jovens participantes, quer para a floresta do concelho.

180 Jovens em 7 edições

Coordenado pelo Gabinete de Proteção Civil e Florestal do Município, o projeto conta com a colaboração dos Bombeiros Voluntários de Estarreja e Guarda Nacional Republicana, que também asseguram a formação técnica aos voluntários.

Olhando para este projeto como um “investimento no futuro”, Marisa Machado, do Gabinete Florestal do Município considera que este “é gratificante não só pelas consequências que vai ter na área florestal, mas também a nível de formação cívica dos jovens”, alcançando-se, com esta edição, um total de 180 jovens. Este ano, pretende-se atingir uma “cobertura máxima possível abrangendo toda a área florestal do concelho”.

Em representação do Destacamento da GNR de Ovar e Chefe do Núcleo de Proteção Ambiental, do SEPNA, José Gonçalves evidenciou a “diminuição dos fogos florestais através da vigilância móvel”, sendo na sua opinião uma “mais-valia para a GNR”, nomeadamente no que diz respeito à localização das lixeiras, sendo um importante auxílio para a identificação e responsabilização dos prevaricadores.

Do ponto de vista do Bombeiros Voluntários de Estarreja, a presença destes jovens no terreno proporciona o “alerta atempado e um ataque imediato”, impedindo que o foco de incêndio atinja outras proporções, referiu o Adjunto de Comando, Altino Silva. A sensibilização à população, em especial no que diz respeito à limpeza do perímetro das habitações situadas em áreas florestais é uma das tarefas também destacadas pelo responsável.

Altino Silva aproveitou a ocasião para informar que o Quartel dos Bombeiros Voluntários dispõe de um ponto de recolha de monos ao qual a população poderá recorrer caso necessite, contribuindo também combater a proliferação de velhos eletrodomésticos nas nossas florestas.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *