Cultura, Estremoz

Rota do Mármore em Estremoz

image005Criada pelo Centro de Estudos de Cultura, História, Artes e Património, a Rota do Mármore pretende promover os patrimónios da região alentejana, tendo como ponto de partida o seu recurso endógeno mais abundante: o mármore.

A região de Borba, Estremoz e Vila Viçosa compõe o Anticlinal de Estremoz, uma das mais antigas e produtivas superfícies de extração de rochas ornamentais em Portugal. As atividades relacionadas com este recurso têm um grande peso na economia destes concelhos e empregam boa parte da população.

Conhecido pela sua qualidade e beleza, o mármore alentejano está presente em abundância no património arquitetónico, histórico e artístico da região, mas também no resto do país e em todo o mundo, o que torna este recurso um digno embaixador de Portugal e do Alentejo.

O mundo do mármore é um recurso inestimável que contribui para o desenvolvimento económico e social – e também cultural – dos concelhos de Borba, Estremoz e Vila Viçosa. Com a Rota do Mármore do Anticlinal de Estremoz lançou-se, assim, um desafio: estudar, salvaguardar e cuidar do nosso património endógeno, para que o possamos explorar sensatamente como recurso turístico da região e enquanto meio para o conhecimento da nossa história.

A Rota do Mármore consiste em visitas guiadas por historiadores ao mundo do mármore nos concelhos de Borba, Estremoz e Vila Viçosa, em interligação com a história, a cultura, a arte, a arquitetura, a paisagem, a gastronomia e outros patrimónios desta região.

A Rota conta com três pólos dinamizadores dos percursos: o Centro de Ciência Viva, em Estremoz (inclui uma exposição sobre a geologia e a exploração do mármore na região), o CEVALOR, em Borba e o Museu do Mármore, em Vila Viçosa.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *