Educação, Póvoa de Lanhoso

Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso entregou prémios de mérito escolar

Entrega premios Antonio Lopes 1Foram 19 as crianças do quarto ano do primeiro ciclo do ensino básico que receberam, este ano, o Prémio de Mérito Escolar António Lopes, que a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, em colaboração com os dois Agrupamentos de Escolas do concelho, atribui anualmente.

“Espero que, ao longo da vossa vida, continuem a ter sucesso escolar, porque muito me orgulharia se, daqui a alguns anos, vocês estivessem a representar o país e pelo mundo fora, levando bem longe o nome da Póvoa de Lanhoso”, referiu o Presidente da Autarquia, Manuel Baptista.

Recuando até à elaboração da Carta Educativa, o autarca recordou a aposta no investimento efetuado na criação de equipamentos. “Eu disse que queria na Póvoa de Lanhoso escolas com a mesma qualidade das que existem nas grandes cidades do país. Os nossos jovens da Póvoa de Lanhoso têm que ter as condições que temos a nível nacional. Não só em equipamento como em apoio escolar, na alimentação e nos transportes. Felizmente, ao fim destes anos de governação, fizemos três Centros Educativos. Hoje temos escolas com todas as condições”, salientou.

Os prémios homenageiam o benemérito povoense António Lopes, a quem se deve, por exemplo, a construção do edifício das “antigas escolas primárias” da vila, hoje, Centro Escolar com o nome daquele. “Na altura, o edifício da escola estava destinado a ser uma biblioteca, mas, para homenagear António Lopes e porque o edifício foi construído para escola, decidimos que devia continuar a ser escola. Ainda hoje eu não me arrependo de ter tomado essa decisão. Foi uma aposta ganha”, referiu ainda, revelando que será inaugurado em breve o pavilhão desportivo de apoio ao Centro Escolar do Cávado, para apoio ao ensino e à comunidade do baixo concelho.

Este prémio, instituído pela Autarquia, pretende promover a igualdade de oportunidades, combater o abandono escolar e ser um incentivo ao sucesso educativo. É atribuído a cada uma das turmas do quarto ano aos alunos que se destacaram no cumprimento de requisitos associados à sua classificação e desempenho. “O mérito aqui não significa que se esteja à frente dos outros. Pretende-se simplesmente valorizar o vosso trabalho, dos vossos professores, dos vossos pais, e, ao mesmo tempo, lembrar a todos que também poderão estar aqui para o ano”, considerou, por um lado, o diretor do Agrupamento de Escolas da Póvoa de Lanhoso, José Ramos Magalhães. “São pessoas como o benemérito António Lopes que fazem uma terra grande e que merecem ser reconhecidos. Um agradecimento à Câmara por se lembrar de um grande homem da sua terra”, afirmou ainda.

“Este é um momento de satisfação, porque vemos reconhecido o mérito que os alunos tiveram durante estes anos em que estiveram no primeiro ciclo. Só com muito trabalho é que se consegue atingir estes objetivos. De certeza que há outros meninos que também poderiam estar aqui. Infelizmente, não podemos reconhecer publicamente todos eles, mas está aqui o exemplo de jovens que deve servir para todos nós, principalmente para aqueles alunos que vão continuar na escola e que serão os próximos candidatos”, afirmou, por outro lado o representante do Agrupamento de Escolas Gonçalo Sampaio, António Fonseca.

Na plateia, para além dos professores e professoras, estiveram pais, mães e familiares das crianças. Cláudia Lima, nove anos, do Centro Escolar D. Elvira Câmara Lopes, foi uma das premiadas. “Sinto-me muito feliz”, confidenciou, concordando que a distinção é importante, que se esforçou para a conseguir alcançar e que será um incentivo para ser melhor estudante. Sobre o “segredo” para conseguir este prémio, afirmou: “Estou atenta às aulas”. Para a sua mãe, Elisabete Cunha, o significado daquele momento “é, acima de tudo, saber que todo o esforço de parte a parte, quer de nós pais quer da Cláudia, é compensado. É um orgulho. É acima de tudo uma motivação para o irmão, de oito anos, um exemplo”.

Vasco Reis, 10 anos, da EB1 de Taíde, estava “feliz e nervoso”. O prémio foi importante e o “segredo” do seu sucesso residiu no “ouvir o que a professora diz”, estar atento e estudar em casa. O seu pai, Sérgio Reis, não escondia o “orgulho”, considerando ser “um momento muito feliz” para eles, enquanto família. Sobre a iniciativa da Câmara Municipal e dos Agrupamentos referiu ser importante. “Sem dúvida, é um incentivo principalmente eles podendo dizer aos colegas que, no futuro, pode ser um deles”.

O momento iniciou com momentos de magia por Hélder Leite. A cerimónia decorreu na noite de 7 de junho, no Theatro Club.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

1 comentário

  1. Faz este ano 50 anos que ganhei este premio, que naquele tempo eram 70 escudos (se a memória não me atraiçoa).

    Fico feliz por ver o António Fonseca, que terá mais ou menos a minha idade e sempre fomos amigos, e o Batista (nunca o tratei de outra forma), que sendo mais novo uns anos, também fomos amigos.
    Fomos e somos amigos, porque a distancia não separa, apesar de não nos vermos há alguns anos. Parabéns por manterem viva a herança do maior vulto da Póvoa de Lanhoso. Pena é que outro grande homem não tenha “ainda” tido a verdadeira homenagem. Descubra quem é? Morreu há mais de 30 anos, talvez 40, era engenheiro. Luís Lopes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *