Santa Maria da Feira, Sociedade

Câmara quer alargar coworking a todo o concelho de Santa Maria da Feira

 

Apresentação_Caldas 2027A freguesia de Caldas de S. Jorge tem em curso um projeto de coworking, destinado a profissionais de diferentes áreas que necessitem de um espaço de trabalho a baixos custos. Um novo conceito de empreendedorismo que Emídio Sousa, vice-presidente da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira e presidente da ADRITEM – Associação de Desenvolvimento Rural Integrado das Terras de Santa Maria, gostaria de ver replicado noutras freguesias do Concelho.

 

Na apresentação do projeto à Comunicação Social, Emídio Sousa congratulou a equipa responsável e não escondeu a sua satisfação por ver concretizada uma ideia que “há muito defendia”. O autarca elogiou ainda o dinamismo e espírito empreendedor das gentes da freguesia, frisando que dos 23 projetos aprovados pela ADRITEM, através do PRODER, para todo o território de Santa Maria da Feira, sete concentram-se nas Caldas de S. Jorge – o que significa que dos três milhões de euros de apoios canalizados para o Concelho, um milhão destina-se a projetos aprovados nesta freguesia, prevendo-se a criação de 19 novos postos de trabalho.

 

O coworking é uma das ações do “Projeto Caldas 2027”, desenvolvido pela junta de freguesia local, com o apoio da Câmara Municipal e ADRITEM. Este novo conceito de trabalho será implementado nas instalações do “Caldas Criativa”, na Avenida do Parque Desportivo, em Caldas de S. Jorge, onde profissionais de diversas áreas poderão partilhar o mesmo espaço de trabalho, bem como os recursos e ferramentas colocados à disposição.

 

Para além do coworking, o “Projeto Caldas 2027”, desenvolvido por uma equipa de seis jovens empreendedores locais, contempla a criação de uma nova imagem corporativa, inspirada nos elementos mais característicos da freguesia, e elenca um conjunto de ações que visam potenciar o turismo local e uma maior aproximação da junta de freguesia à comunidade.

 

“Queremos criar uma dinâmica de inovação na freguesia”, frisou José Martins, presidente da Junta de Freguesia de Caldas de S. Jorge, na apresentação do “Projeto Caldas 2027” aos jornalistas, reforçando que “este é um projeto dinâmico, aberto à população”.

 

Na escolha do nome do projeto – Caldas 2027 – pesou a visão de futuro, mas também a história e a importância do termalismo na freguesia. Em 2027 perfazem-se 240 anos sobre a primeira cura termal realizada nas Termas de S. Jorge.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *