Cultura, Póvoa de Varzim

Tertúlia “Que género de participação?”, na Biblioteca da Póvoa de Varzim

image002No dia 22 de maio, quarta-feira, às 21h00, irá realizar-se, na Biblioteca Municipal Rocha Peixoto, a tertúlia “Que género de participação?”.

A iniciativa é organizada pela ACEP – Associação para a Cooperação Entre os Povos, no âmbito do projeto “e-storias d’igualdade”, em parceria com a Câmara Municipal da Póvoa de Varzim.

Moderada por Sofia Branco, jornalista, a tertúlia irá contar com as intervenções de Abel Coentrão, jornalista do Público, Ilda Cadilhe, Comandante dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Varzim, Manuel Costa, Diretor da Biblioteca Municipal Rocha Peixoto, e Paula Alexandre, Coordenadora do Plano de Igualdade da Junta de Freguesia de Aver-o-Mar.

A organização pretende, com esta iniciativa, contribuir para o debate sobre o papel das mulheres e dos homens na sociedade e para a desconstrução dos estereótipos de género, bem como questionar o papel dos media, convidando, para o efeito, pessoas das áreas do jornalismo, da sociedade civil e do poder local, para discutir o tema Género e Participação.

 

Projeto “e-storias d’igualdade”

O projeto “e-storias d’igualdade” visa, por um lado, sensibilizar profissionais e estudantes de comunicação e publicidade – que desempenham um papel importante na consciencialização sobre estereótipos de género e na sua eliminação nas mensagens jornalísticas e publicitárias, e, por outro, promover um diálogo e trabalho conjunto entre organizações da sociedade civil, que têm por vezes dificuldades em comunicar o seu trabalho na área da igualdade de género, e profissionais da área da comunicação que nem sempre estão conscientes dos estereótipos que reproduzem.

O projeto “e-storias d’igualdade” é financiado pelo pelo POPH – Programa Operacional Potencial Humano [Eixo Prioritário 7 – Igualdade de Género, Tipologia 7.3]

 

Sobre ACEP:

Constituída no início da década de 90, a ACEP – Associação para a Cooperação Entre os Povos  define como objetivo da sua intervenção contribuir para um mundo mais equitativo e solidário, através da construção de laços de cooperação e de reforço mútuo, entre expressões de cidadania, em particular nos países de língua oficial portuguesa.

Os processos de pesquisa, reflexão e debate, em que a ACEP tem cooperado com outras organizações e instituições, têm sido desenvolvidos enquanto contributos para novas formas de construção de conhecimento novo, útil e partilhado, enfrentando múltiplos desafios de mundos em mudança.

No trabalho de sensibilização e de advocacia junto da opinião pública a ACEP procura documentar e desocultar experiências e contextos do desenvolvimento, na recusa de estereótipos e visões simplistas, aliando preocupações éticas e estéticas, com a colaboração de profissionais do jornalismo e de várias formas de criação artística.

 

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *