Mangualde, Sociedade

“VIII Mesa-redonda Internacional sobre a Lusitânia Romana – Entre Romanos e Bárbaros” em Mangualde

cartazNos dias 10 e 11 de maio, Mangualde acolhe a realização de uma reunião internacional que vai juntar especialistas de vários países sobre a Lusitânia Romana. Trata-se da “VIII Mesa-redonda Internacional sobre a Lusitânia Romana – Entre Romanos e Bárbaros” que tem decorrido alternadamente em Portugal, Espanha e França. A iniciativa, organizada pela Câmara Municipal de Mangualde, pela Associação Cultural Azurara da Beira de Mangualde e pelo CEAUCP/CAM – Centro de Estudos Arqueológicos das Universidades de Coimbra e Porto, conta com o apoio da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo do Vale do Dão e Alto Vouga e Fundação para a Ciência e a Tecnologia e vai ter lugar no auditório da Câmara Municipal de Mangualde.

 

A reunião, que visa a apresentação e o debate das mais recentes descobertas e investigações sobre a província romana da Lusitânia que se dividia entre os territórios portugueses e espanhóis atuais, visa aclarar o período pós desintegração do Império Romano até ao estabelecimento do reino visigodo naquele território. Na última reunião realizada em Toulouse, em 2008, ficou decidido que a próxima Mesa-redonda seria na Região de Viseu, considerando a importância que teve na época romana e períodos seguintes. Com início em 1989, a primeira reunião decorreu em Bordeaux, França, seguindo-se Salamanca, Madrid, Mérida, Cáceres, Cascais e Toulouse.

 

Grande parte dos convidados é estrangeira e proveniente de Espanha, França e Canadá, representando as instituições universitárias que mais se têm dedicado à investigação sobre a Lusitânia Romana. Os convidados portugueses, por sua vez, provêm das escolas universitárias onde se faz investigação sobre o mesmo tema. Da Comissão Científica fazem parte nomes como José d’ Encarnação (Univ. Coimbra), Trinidad Nogales (Diretora-geral do Património do Governo da Extremadura, Espanha), Maria da Conceição Lopes (Univ. Coimbra) e Pedro C. Carvalho (Univ. Coimbra).

 

A iniciativa é aberta a todos, mas sujeita a inscrição obrigatória para ACAB – Associação Cultural Azurara da Beira, apartado 165, 3534-909 Mangualde ou através do email jlivaz@gmail.com. Ficha de inscrição, informações e desdobrável com o programa disponíveis no site da Câmara Municipal de Mangualde (www.cmmangualde.pt), da ACAB (www.acab.no.sapo.pt) ou no da CEAUCP (http://www.uc.pt/uid/cea). O custo de participação é de 30€ para o público em geral e 10€ para estudantes, sendo que os conferencistas que pretendam ficar apenas um dia nos trabalhos, o custo de participação é de apenas 15€ (se a opção for no dia 10, o conferencista tem direito a participar no jantar social (pagamento à parte); se a opção for pelo segundo dia, a visita programada às Ruínas Romanas da Raposeira mantém-se).

 

 

Conferencistas/temáticas:

 

Amílcar Guerra, Universidade de Lisboa – Algumas considerações sobre as perdurações onomásticas no Ocidente peninsular.

André Carneiro, Universidade de Évora – Mudança e continuidade no povoamento rural no Alto Alentejo durante a Antiguidade Tardia.

Carlos Fabião, Universidade de Lisboa – A Lusitânia depois de Roma.

Catarina Tente/ Adriaan de Man, Universidade Nova de Lisboa – O fim da Lusitânia: fragmentação e emergência de poderes no território de Viseu.

Enrique Cerrillo de Cáceres, Universidade de Extremadura (Cáceres) – Los últimos tiempos romanos en Lusitania. El reflejo en las historias de los siglos XVI-XVIII.

Javier Andreu Pintado, UNED, Madrid – La presencia de la imagen imperial en las ciudades de Lusitania  durante la Antigüedad Tardía.

João L. Inês Vaz, Universidade Católica PortuguesaArquitetura e epigrafia paleocristãs da Lusitânia norte.

Jonathan Edmonson, Universidade de York, Toronto – The administration of Lusitania after the reforms of Diocletian.

José Cardim Ribeiro, Diretor do Museu Arqueológico de S. Miguel de Odrinhas – DE ENDOVELLICVS A SÃO MIGUEL: Um Percurso Acidentado, Indirecto e Longo.

José d’Encarnação, Universidade de Coimbra – Formulários epigráficos cristãos – inovação e continuidade.

José Luis Ramirez Sábada, Universidade de Santander, EspanhaAugusta Emerita entre romanos y bárbaros; testimonios epigráficos.

Maria da Conceição Lopes, Universidade de Coimbra e CEAUCP/CAM- – Título a anunciar.

Mauricio Pastor Muñoz, Universidade de Granada, Espanha – El final de los munera et venationes en Lusitania.

Mélanie Wolfram, Universidade de Évora – A Cristianização da Lusitânia meridional: arqueologia e epigrafia.

Pedro Carvalho, Universidade de Coimbra – O final do mundo romano: (des)continuidade e (in)visibilidade do registo nas paisagens rurais do interior norte da Lusitânia

Pedro Gomes Barbosa, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa – Os Judeus na legislação visigoda.

Sabine Lefebvre, Universidade de Bourgogne – Réception du pouvoir impérial en Lusitanie de Dioclétien à la fin du IVe siècle.

Salinas de Frias, Universidade Salamanca, Espanha – Un miliario de Constantino II de la provincia de Salamanca y algunos aspectos del Bajo Imperio en el Occidente de la península Ibérica.

Trinidad Nogales Basarrate, Diretora Geral do Património no Governo da Extremadura – Projeto de um centro de documentação da Lusitânia.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *