Cultura, Póvoa de Varzim

Exposição de Miguel Louro na Biblioteca Municipal da Póvoa de Varzim

De 18 de abril a 25 de maio, está patente, na Biblioteca Municipal Rocha Peixoto, uma Exposição de Fotografia intitulada “Subir descer e ver a excelência do Barroco do Bom Jesus de Braga” de Miguel Louro.

Recorde-se que esta exposição esteve patente no Diana Bar entre 16 de março e 5 de abril.

Sobre a exposição:

«O Bom Jesus do Monte erigido na encosta ocidental do Monte Espinho, encastoado num dos flancos da Serra do Carvalho, a leste da cidade de Braga, é uma maravilhosa arte da natureza e uma referência incontornável da arte barroca em Portugal. Apresenta-se revestido de originalidade, proporcionando um autêntico espetáculo visual. Mais que um estilo é um local de festa, um itinerário cenográfico, catequético, de sonho, encantamento, usando até aos limites os sentidos.

O conjunto monumental da estância, constituído pelo pórtico; a decoração e o espetáculo das formas do rococó no escadório dos Cinco Sentidos; o belo terreiro de Moisés, verdadeiro hino ao jardim barroco; a magnífica “gruta” rococó, escondida por entre as alamedas do parque, com a sua decoração exuberante e concheados assimétricos; a ornamentação, as proporções, o enquadramento, o arranjo paisagístico, a imaginária, as capelas hexagonais e as quatro fontes do Terreiro dos Evangelistas; o esplendor, a perfeição das formas, o dramatismo temático, o aparato cénico com toda a sua teatralidade e exaltação barroca da estatuária; a quantidade e a diversidade de capelas e fontes fazem do Bom Jesus um museu, ao vivo, do Barroco.

O Bom Jesus do Monte transforma-se, então, num grande santuário de romagem e centro de peregrinação, um fenómeno turístico em Braga e um sítio ímpar, de reconhecimento universal, onde se encontram verdadeiros tesouros de antepassados ilustres». José Carlos G. Peixoto

 

Miguel Louro

Nasceu na Póvoa de Varzim, em 30 de Novembro de 1955. É médico de profissão, assistente graduado em Medicina Geral e Familiar, com o grau de consultor. Médico especialista em Medicina no Trabalho. Reside em Tebosa, Braga, e preside à Assembleia de Freguesia. Presidente da Associação Tebosa Solidária – IPSS. Possui um laboratório fotográfico pessoal.

É autor de Exposições fotográficas no país e no estrangeiro. Realça-se: Tema Livre, Galeria LV Braga, 1975; Gentes da Apúlia, 1977; Crianças, 1978; Procura, 1980; Tema Livre, 1982; Semana Santa Braga, 1983; Erotismo, 1984; Automóveis Hotel Turismo, 1985; Mosteiro de Tibães, 1988; Dois Registos, 1989; Série Manipulata, 1994/5 (Teatro Nacional de Cuba, Havana 1996); Texturas, Casino Póvoa do Varzim, 1996-8; 25 Anos “Uma caixinha pendurada ao pescoço”, Antigo Tribunal de Braga (Megaexposição), 2000; Estudos, 2001; Estudos/Pré-projectos, 2002; A Arte e as Ciências da Saúde, 2002; Casos de Fotofilia, Museu Nogueira da Silva, 2003; Miscelânea, Jamor Galeria, 2004; Sameiro, Casa João Paulo II, 2005; 30 anos “Sente-se”, Vigésima exposição individual Platinotípias, Centro de Congressos da Ordem dos Médicos, 2005; As quatro Estações, 2006; A Luz Viva da Morte, 2006; Solar do Paço, Exposição permanente, 2007; Salto – Apelos do Torrão Natal, 2008; A Dança da Luz Viva, 2008; SUN/NUS, 2009; 3 Olhares de Arquitectura, 2010; Rosto, 2010/11; Bom Jesus do Monte, 2011.

É autor de livros e fotografias publicadas: “FORUM UM”, livro do Mosteiro de Tibães; “Casas Armoriadas do concelho dos Arcos de Valdevez”; “O Edifício do Convento do Salvador do Mosteiro das Freiras ao Largo Conde Agrolongo”; “Anuário Português de Fotografia”; “O Sorriso do Anjo”; “Seis poemas com destino”; “O logro”; “25 Anos – Uma caixinha pendurada ao pescoço”; “Braga – 25 anos”; “Tebosa – Nossa Terra, Minha Aldeia”; “Histórias de vida de Jorge Tinoco”; “Sameiro – Centenário da Coroação de Nossa Senhora do Sameiro” (fotografia e coordenação da edição da Confraria); “Boletim Cultural 2005” (C. M. Vila Verde); “Sente-se – Serassentoassédiosé”; “Miguel Louro – 30 anos de fotografia”; “Quatro Estações”; “Fotografia com poemas de Mário Dias Ramos”; “A Luz Viva da Morte” (fotos) co-autoria com Maria da Conceição Azevedo (texto), edição de autor; “Salto – Apelos do Torrão Natal”; “Apresentação da Confraria do Abade”; “SUN/NUS”; “Dança da Luz Viva”; “3 Olhares da Arquitectura”; “ROSTO”; “O Festim dos Sentidos”, Edição da Real Confraria do Bom Jesus do Monte e Exposição na Galeria Cón. Cândido Pedrosa (2011).

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *