Óbidos, Sociedade

Município de Óbidos lança projeto que permite famílias reduzirem custos com energia

Humberto Marques, à esquerda, com as empresas aderentes - Óbidos Solar 2 faseA Câmara Municipal de Óbidos lançou ontem, 26 de março de 2013, a segunda fase do projeto “Óbidos Solar”, que vai possibilitar aos munícipes, por apenas mil euros, adquirir sistemas de microprodução, que vão permitir reduzir os custos energéticos dos agregados familiares.

 

O protocolo, que foi assinado com quatro empresas (Elísio Paulo & Azevedo, Lda, Futur Solutions – Energias Renováveis, Sistemas Elétricos e Domótica, Lda., Inov8energy – Renewable Energy e Netplan – Telecomunicações e Energia, S.A), vai permitir instalar uma unidade de microprodução, ou seja, painéis fotovoltaicos e solares térmicos, através de “um investimento máximo de mil euros por parte das famílias, que possibilita aumentar receitas e reduzir despesas com o aquecimento de águas”, afirmou o vice-presidente da Câmara Municipal de Óbidos, Humberto Marques.

 

O projeto assenta num modelo em que se instalam os painéis, orçados entre os dez e os 12 mil euros, em regime de concessão durante dez anos a uma das quatro empresas que fazem parte integrante do projeto. Os munícipes terão de pagar até mil euros para a instalação dos sistemas e ainda a inscrição no portal Renováveis na Hora, que custa 615 euros. Segundo Humberto Marques, “ao fim de 2 anos este investimento está pago por parte das famílias, com a poupança que daí advém”. Por seu lado, as empresas instaladoras ficam, durante dez anos, com 85 por cento do valor da venda à EDP da energia produzida, sendo o restante para as famílias. No final da concessão, os agregados passam a receber a totalidade das receitas obtidas com a venda de energia produzida.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *