Baião, Educação

Encanto com a nova escola: “parece uma universidade” – Baião

É um ambiente de deslumbramento e de entusiasmo o que se respira na nova EB 2,3/Secundária de Baião. Após 12 milhões de euros de investimentos efetuados pela empresa pública Parque Escolar, vivem-se os primeiros dias numa casa renovada e é possível perceber que os quase 1000 elementos da comunidade escolar ainda se estão a adaptar ao novo equipamento.

“Isto parece uma Universidade” é o comentário que mais vezes se ouve das bocas de alunos, professores e colaboradores da EB 2,3/S de Baião. E quando na manhã de 13 de Março, o presidente da Câmara Municipal de Baião, José Luís Carneiro, se desloca à nova escola – numa visita guiada pelo diretor do Agrupamento de Escolas, Carlos Alberto Carvalho – não consegue conter a satisfação por ver, na prática, as condições de que os jovens baionenses dispõem. “É uma grande satisfação perceber que as nossas crianças e jovens têm agora condições de aprendizagem ao nível do melhor que há no nosso país. Os meninos, jovens e adolescentes de Baião passam, enfim, a estar verdadeiramente em condições de igualdade com todos os outros do nosso país e isso é verdadeiramente comovente”, refere o autarca.

Durante a visita, José Luís Carneiro teve a oportunidade de conversar com vários alunos e de os incentivar a aplicarem-se nos seus estudos porque é dessa forma que poderão concretizar os seus sonhos e objetivos.

Susana Gomes (Campelo) e Nádia Rocha (Gestaçô) têm ambas 17 anos e são duas das alunas com quem José Luís Carneiro dialoga. “Estou a gostar muito da nova escola. Tem todas as condições”, refere Nádia, secundada por Susana que acha que “valeu a pena a esperar”.

Diogo Moreira e Tiago Ribeiro são mais novos, frequentam ainda o 8º ano. Enquanto revêm a matéria de francês, comentam as condições da nova escola. “Esta escola é mais agradável. Tem mais espaço e luz, dá mais vontade de estudar”, salienta Tiago. Diogo enaltece o facto de na nova escola cada turma dispor da sua sala: “É muito melhor assim, porque não precisamos de andar sempre com a mochila atrás das costas. Aqui também temos mais espaços para conviver”.

Na visita foi possível ficar a conhecer a nova biblioteca do estabelecimento de ensino, que possui uma área três vezes superior à antiga; visitar salas de aula onde a luz natural ganha evidência através das grandes janelas; e percorrer ginásios e espaços de prática desportiva ao ar-livre.

A comitiva composta por diversos técnicos da autarquia pôde, ainda, visitar espaços de acesso à internet e salas de trabalho para alunos e professores; o refeitório, que também vai servir os alunos do vizinho Centro Escolar; o bar ou a loja de material escolar.

“Esta visita demonstra o interesse e o envolvimento da Câmara Municipal de Baião nas questões da educação no nosso concelho”, refere Carlos Alberto Carvalho, que enaltece a “grande satisfação e alegria com que os elementos da comunidade educativa estão a viver a mudança para a nova escola. Todos nós sentimos que aqui vamos dispor de condições ideais de trabalho e aprendizagem”, refere Carlos Alberto Carvalho.

Isolinda Queiroz pertence à comunidade educativa, sendo funcionária da mesma há 16 anos. “Sinto-me bem a trabalhar aqui. É um edifício espetacular e onde dá gosto trabalhar”, refere.

Também Carlos Fonseca e Luís Fiunte, ambos professores de educação física, fazem parte da comunidade educativa. Os dois elogiam os espaços exteriores da nova escola. “Estão ótimos. São espaços superiores”, concordam, enquanto aguardam, na confortável sala dos professores, que chegue a hora da próxima aula.

Durante a visita às EB 2,3/S de Baião é ainda possível visitar as oficinas que irão acolher os cursos profissionais de mecânica e de eletricidade, as salas dedicadas a cursos como por exemplo o de ótica ocular, os laboratórios ou, ainda, a unidade de ensino estruturado, que irá acolher alunos do 2º ciclo com necessidades educativas especiais.

Entre os alunos dos cursos profissionais encontram-se Ricardo, Sérgio e Diogo. O mais velho é Ricardo, que tem 17 anos e vem de Loivos do Monte, enquanto Sérgio e Diogo, ambos com 16 anos, residem, respetivamente, em Soalhães (Marco de Canaveses) e no Gôve. Estes alunos mostram satisfação pelas melhores condições de que vão agora desfrutar na nova escola e neste curso onde aprendem, por exemplo, a reparar eletrodomésticos e os fundamentos das instalações elétricas.

Ao todo a nova EB 2,3/Secundária de Baião possui uma área de 10 mil e 500 metros quadrados, divididos por três pisos. Existem neste edifício 59 salas de aulas, 18 das quais preparadas para “multifunções”, dois ginásios, balneários de apoio aos equipamentos desportivos e um salão polivalente com capacidade para 180 lugares sentados.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *