Montijo, Sociedade

Conferência “A importância do cidadão e do voluntariado na proteção civil” no Montijo

conf protecao civil1A Câmara Municipal do Montijo assinalou o Dia Mundial da Proteção Civil, 1 de Março, na Casa do Ambiente com a conferência “A importância do cidadão e do voluntariado na proteção civil”, proferida por Manuel Cecílio, presidente da delegação do Montijo da Cruz Vermelha Portuguesa.

O vereador Nuno Canta, responsável pelo Serviço Municipal de Proteção Civil, abriu a conferência, ressaltando a importância de uma cidadania mais ativa, responsável e participativa dos cidadãos enquanto elementos de proteção civil. “Temos que educar mais a nossa comunidade, criar junto das pessoas uma cultura de proteção civil. Desenvolver, por exemplo, nas escolas o conceito de proteção civil. Procurar incentivar a uma cidadania ativa, para que, em caso de necessidade, os cidadãos possam ser atores de proteção civil”, afirmou.

Nesta tarefa de potenciar e promover uma cultura de segurança transversal a toda a comunidade, o vereador Nuno Canta salientou que a Câmara do Montijo tem desempenhado as suas tarefas tanto ao nível do investimento em infraestruturas como na conceção de documentos de gestão e operacionalização fundamentais, como é o caso do Plano Municipal de Emergência e Proteção Civil, um dos primeiros a ser aprovado no distrito de Setúbal.

Manuel Cecílio abordou o papel fundamental que o cidadão e instituições como a Cruz Vermelha Portuguesa podem ter em situações de emergência, reforçando que “incentivar a cidadania é não permitir que o cidadão seja uma vítima, mas sim um ator”.

O presidente da delegação do Montijo da Cruz Vermelha evidenciou, por diversas vezes, que os cidadãos têm direitos, mas também deveres. “É responsabilidade do Estado a promoção de medidas de autoproteção, mas é dever do cidadão ter um papel interveniente na sociedade, ter cultura de segurança, convertendo-se assim no primeiro agente de proteção civil”, afirmou.

A conferência contou, ainda, com a presença de Dulce Simões, responsável nacional pela área de voluntariado da Cruz Vermelha Portuguesa que, também, deu o seu contributo sobre o papel fundamental que o cidadão pode ter em situações de emergência, sejam elas de pequena ou grande dimensão.

No final da conferência, o público presente pode colocar as suas questões, num debate que se revelou muito interessante sobre o papel e a responsabilidade do cidadão comum, das autarquias, do Estado, das forças de segurança, dos bombeiros e de instituições como a Cruz Vermelha ou os Escuteiros, enquanto agentes de proteção e socorro.

Com a conferência “A importância do cidadão e do voluntariado na proteção civil”, a Câmara Municipal do Montijo associou-se à Organização Internacional de Proteção Civil, entidade promotora do Dia Mundial da Proteção Civil.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *