Castro Marim, Sociedade

Castro Marim é um dos concelhos com mais qualidade de vida do país

Praca 1 MaioDe acordo com um estudo levado a cabo pela Universidade da Beira Interior (UBI), destinado a avaliar o Indicador Concelhio de Desenvolvimento  Económico e Social de Portugal, Castro Marim surge como um dos 30 concelhos a nível nacional com mais qualidade de vida.

Este estudo, coordenado pelo Professor Catedrático Doutor José Pires Manso, tem por base os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) obtidos em 2010, para os 308 municípios do país, que incidem nas condições materiais, sociais e económicas refletidas no número de centros de saúde, equipamentos culturais e a taxa de escolarização por cada cem mil habitantes.

Nesta terceira edição do estudo sobre a qualidade de vida dos municípios portugueses da responsabilidade da Universidade da Beira Interior, no grupo dos primeiros 30 classificados, o Algarve surge à cabeça com onze concelhos, seguindo-se a região do Alentejo com seis.

O estudo que será divulgado no portal da UBI, de acordo com a lista dos trinta municípios classificados e respetivos índices, atribui a Lisboa o 1ºlugar, com 128,635, o 30º a Ponta Delgada, nos Açores, com 48,355, cabendo a Castro Marim o 22º lugar, com 51,368.

Os dados relativos a Castro Marim, agora conhecidos são expressivos da trajetória de desenvolvimento sustentável que o concelho tem vindo a prosseguir nos últimos anos e que se traduzem no aumento da qualidade de vida e no bem-estar das populações.

Para esse facto, muito têm contribuído as políticas levadas a cabo pelo executivo em áreas fundamentais da vida municipal tais como o saneamento básico, as acessibilidades, a habitação social, a cultura, o ambiente ou as questões sociais.

A Câmara Municipal entende que o presente estudo constitui um incentivo para o trabalho autárquico realizado mas, ao mesmo tempo, exige mais responsabilidades para continuar a travar a batalha do desenvolvimento e da modernidade a que os castromarinenses aspiram.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *