Cultura, Póvoa de Varzim

A ironia e a tragédia de Eça de Queirós, por Antero Simões na Póvoa de Varzim

A ironia e a tragédia de Eça de Queirós, por Antero SimõesO Diana Bar encheu-se, no passado sábado, para a sessão de lançamento da obra O meu irónico e trágico Eça de Queirós de Antero Simões.

A apresentação do livro foi realizada por Salvato Trigo, reitor da Universidade Fernando Pessoa. Estiveram presentes, José Macedo Vieira, Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, e Elisa Ferraz, Vereadora da Cultura de Vila do Conde.

Poemas de Eça de Queirós e do próprio autor foram interpretados pelo cantor-instrumentista J. Campos e Sousa.

O autor divulgou que entre as cinco razões “por que deixei, para este meu quase ocaso de vida, compor esta obra sobre um dos mais polémicos mestres da língua nacional” destaca a seguinte: “foi Eça que me “narrou” e “retratou” Antero, e Antero quem em contraponto me “conduziu” quase por suas mãos a meu riquíssimo “pobre homem da Póvoa de Varzim”.

Antero Simões revelou que quando se lançou finalmente a reler a obra de “meu Eça de Queiroz” decidiu debruçar-se, essencialmente, nos “passos” que mais “denotassem e exemplificassem as duas vertentes mais significativamente enriquecedoras da sua pessoal e justa humanidade – a ironia e a tragédia”.

Tal como escreveu no Prefácio da obra, Antero Simões dedica “este trabalho a quantos, alunos e alunas, me possibilitaram ler-lhes ao meu modo, interpretar-lhes ao meu gosto, saboreá-lo ao ritmo pluricórdico de minha alma, um Eça poeta e prosador, (…) um génio”.

O autor nasceu na Póvoa de Varzim, a 2 de fevereiro de 1930. Antero Simões é licenciado em Filosofia e Humanidades Clássicas e, como docente, lecionou as disciplinas de Português, Latim, Grego, Filosofia, Jornalismo, Física e Química, Pedagogia e Linguística e foi, ainda, orientador de estágio em Latim e Grego. Das obras da sua autoria constam: Nós Somos Todos Nós; Camões, Pátria, Mundo; Opúsculos vários, imprensa dispersa; O Deus e os Homens de Leonardo Coimbra; Antero de Quental – Redivivo; Universos de Sol e Mar (Poemas); Fernando Pessoa – Emissário e Transeunte; Memórias de Mim – Histórias de Nós.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *