Economia, Póvoa de Varzim, Sociedade

Visita à fábrica A Poveira: “uma referência na tradição conserveira” – Póvoa do Varzim

Visita à fábrica A Poveira uma referência na tradição conserveiraO executivo camarário visitou ontem as novas instalações da fábrica de conservas A Poveira, no Parque Industrial de Laundos.

A conserveira deixou as instalações no centro da cidade, junto à lota, onde funcionava desde 1938, mudando-se para o Parque Industrial no passado dia 4 de janeiro.

O apoio da Câmara Municipal e a injeção de capital de novos investidores – entre eles, o Presidente da Associação Comercial do Porto (ACP), Rui Moreira – permitiram avançar para a construção de uma unidade moderna, que garante não só a manutenção de 120 postos de trabalho como o aumento do número de funcionários.

Sobre esta nova A Poveira, José Macedo Vieira, Presidente da Câmara Municipal, referiu que “esta é a aposta certa e em termos de instalações acho que será das melhores do país. Talvez a fábrica mais moderna e recente”.

O edil destacou ainda a capacidade produtiva da empresa que pode ultrapassar quatro vezes a produção da antiga fábrica. “Num setor conserveiro que está em expansão é das poucas situações em Portugal na qual há possibilidade de investimento com alguma certeza”, constatou, acrescentando que “com a crise económica que atravessa todo o Mundo e a Europa, sendo 90% da produção para exportação, acho que é uma aposta certa”, assumiu.

O Presidente da autarquia poveira realçou ainda o facto da nova infraestrutura proporcionar o aumento do número de postos de trabalho.

Neste sentido, Macedo Vieira considera tratar-se de “um momento de felicidade para os investidores”, do qual a Câmara Municipal também se congratula por ter no concelho uma unidade produtiva que vem respeitar a tradição das conserveiras em Portugal e na Póvoa.

Apesar de ter estado para morrer, graças à resistência do seu administrador Sérgio Real e dos novos investidores, e também com o apoio da Câmara Municipal no sentido de criar condições para que houvesse mudança e a instalação da fábrica nova, A Poveira é uma unidade moderna da qual a Póvoa se pode orgulhar, concluiu o autarca.

Sérgio Real, da administração d’ A Poveira, revelou que “a capacidade atual de produção é bastante superior à que tínhamos anteriormente”, estimando em quinze toneladas de sardinhas por dia, estando prevista, para breve, a produção de atum.

A Poveira tem, agora, instalações mais espaçosas, com mais qualidade, proporcionando melhor ambiente de trabalho e garantindo todas as questões de higiene e segurança, assegurou, referindo-se também à modernização das máquinas.

Sérgio Real afirmou que a empresa tem seguido uma política de crescimento, ao longo dos últimos anos. “Esperamos atingir valores muito superiores àqueles que temos vindo a faturar, sendo de realçar que, já no último ano, tivemos uma faturação superior a quatro milhões e meio”, anunciou.

A aposta é no crescimento, dando particular atenção à exportação, sobretudo para mercados como os Estados Unidos, a França, a Itália e a Áustria.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *