Lamego, Sociedade, Turismo

Igrejas e capelas de Lamego passam a ser monumentos de interesse público

Capela_Nossa_Senhora_MeninosO Governo, através da secretaria de Estado da Cultura, classificou mais quatro igrejas e capelas do concelho de Lamego como monumentos de interesse público, segundo diversas portarias publicadas em dezembro último no Diário da República. A Capela de Nossa Senhora dos Meninos do Bairro da Ponte, a Igreja do Mosteiro das Chagas, no Jardim da República, a Casa e Capela de Santo António e a Igreja Matriz de São Silvestre, estes dois últimos situados na freguesia de Britiande, passam assim a fazer parte da lista de imóveis classificados no nosso país.

A relação de monumentos classificados agora pelo Governo integra 40 edifícios e conjuntos arquitetónicos existentes no território nacional, quatro dos quais em Lamego, um número assinalável que reforça a importância deste concelho como o centro histórico e cultural do Douro Património da Humanidade. Em virtude deste reconhecimento público, a Câmara Municipal de Lamego empenhou-se, ao longo dos últimos anos, na concretização de um vasto conjunto de intervenções com o objetivo de valorizar e requalificar o seu património cultural e arquitetónico. Neste momento, também está a implementar diversas medidas de valorização e integração urbana do Centro Histórico, de acordo com a candidatura ao Programa Política de Cidades.

Para além da requalificação do Largo da Feira e da recuperação da Casa da Olaria, está em curso, no bairro histórico do Castelo, a criação do Centro de Design e Estudos da Prata, do Centro de Artesanato, das Artes e dos Ofícios Tradicionais e a reabilitação da Padaria do Cantinho. O programa de regeneração do bairro do Castelo abrange ainda a criação do Museu Militar, no interior da muralha primária, e a constituição do Centro de Atividades Ocupacionais do Castelo. No decurso destes trabalhos, os técnicos já procederam à descoberta e recolha de diversos achados de valor arqueológico que posteriormente vão estar patentes ao público.

Após a conclusão deste ciclo de intervenções, o Centro Histórico de Lamego será um território com elevado valor patrimonial e qualidade urbana, contribuindo para a valorização da qualidade de vida dos seus habitantes e para a afirmação de Lamego como Cidade do Património Cultural e Arquitetónico.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *