Cultura, Mangualde, Turismo

«Mangualde, o nosso património!» – Cineteatro de Mangualde

Mangualde continua a promover a campanha «Mangualde, o nosso património!». O bem patrimonial a apresentar desta vez é o Cineteatro de Mangualde. Com o objetivo de aproximar a população ao património de Mangualde, a Câmara Municipal continua a dar a conhecer à população, quinzenalmente, um dos seus bens materiais ou imateriais.

 

Cineteatro de Mangualde…

Nascido da vontade de alguns mangualdenses, apoiados numa vaga de fundo que clamava por um espaço digno para a exibição de teatro e cinema na então vila de Mangualde, em finais da longínqua década de 40 do século XX, o Cineteatro de Mangualde, projeto arquitetónico de Keil do Amaral, veio a constituir-se no extraordinário equipamento cultural de toda uma região.

Exemplar de belo desenho arquitetural, o Cineteatro foi, então, à semelhança do teatro que anteriormente existiu, curiosamente ao lado deste, uma estrutura cultural por onde, ao longo de várias décadas múltiplas companhias de espetáculo exibiram as suas melhores peças e os seus melhores atores, e excelentes filmes foram projetados.

Marcando indelevelmente a paisagem urbana da cidade de Mangualde, o Cineteatro poderá configurar-se, no âmbito de uma eventual requalificação, num espaço cultural polivalente, revitalizando a paisagem cultural da cidade e da região.

A conservação do património passa pela sua refuncionalização e pela sua devolução às populações e comunidades.

 

O primeiro monumento a ser apresentado foi a Capela da Nª Sr.ª do Desterro ou Capela do Rebelo, seguindo-se o Dólmen da Cunha Baixa, o Reservatório de água de Espinho, o fabrico artesanal do queijo, a Igreja de Nossa Senhora do Castelo, o Abrigo de Pastor, Villa Gloria, Via Romana dos Barreiros, Citânia da Raposeira – Ruínas Romanas, Adelino Amaral – Armazém de Lanifícios, Real Mosteiro de Santa Maria de Maceira Dão, Estelas Funerárias de Abrunhosa do Mato, Alminhas, testemunho de fé popular e a Casa dos Albuquerques, na Cidade de Mangualde.

 

Aos poucos, todos ficarão mais próximos de todo o esplendor patrimonial que têm ao dispor. Nesse sentido, continuam a ser colocados cartazes em vários pontos de encontro do concelho e está disponível no site e na Câmara Municipal informação sobre o monumento/património apresentado. Com a duração prevista de um ano, o património vai sendo apresentado com uma periodicidade quinzenal e consoante a categoria com a qual foi classificado: arqueologia, pelourinhos, fontes, palacetes e religiosos, bem como outros bens patrimoniais. Cada categoria será representada por uma cor que a distingue das restantes.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *