Cultura, Marinha Grande

Presépios de Portugal no Museu Joaquim Correia na Marinha Grande

“Presépios de Portugal” é o título da exposição que está patente no Museu Joaquim Correia, situado no Largo 5 de Outubro, na Marinha Grande, até 6 de janeiro. A mostra apresenta 20 presépios representativos das várias regiões do país, da autoria dos ceramistas Ana e Américo Rodrigues.

 

Américo Rodrigues, reside em Almoster e tem um vasto curriculum como ceramista, formador em cerâmica/roda de oleiro. Desde 1979 que participa em várias bienais de cerâmica artística e em encontros de artesanato. Participa como expositor em mostras de cerâmica e feiras de artesanato. Américo Rodrigues conta com a colaboração da sua esposa Ana Rodrigues.

 

A tradição católica diz que o presépio surgiu no século XIII, quando São Francisco de Assis celebrou um Natal o mais realista possível e, com a permissão do papa, montou um presépio de palha, com uma imagem do Menino Jesus, um boi e um jumento vivos perto dela. Nesse cenário foi celebrada em 1223 a missa de Natal.

 

O sucesso dessa representação do presépio foi tanta que se estendeu por toda a Itália e mais tarde difundiu-se pelo mundo, criando uma ligação com a festa do Natal.

 

Atualmente é um costume de inúmeras culturas, existindo presépios para todos os gostos, desde miniaturas a personagens em tamanho real, e muitas vezes uma representação humana do acontecimento.

 

Em Portugal, o presépio tem tradições muito antigas e enraizadas nos costumes populares. É perto do presépio que é colocado os presentes que são distribuídos no dia de Natal.

 

A exposição está patente no Museu Joaquim Correia até 6 de janeiro, de terça-feira a sábado, das 10h00 às 18h00.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *