Cultura, Póvoa de Varzim, Sociedade

MAPADI brindou utentes com música de Rui Nova na Póvoa de Varzim

No âmbito das comemorações do Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, o MAPADI decidiu surpreender os seus utentes, através de um mini-concerto com o artista Poveiro Rui Nova, que se ofereceu graciosamente para esta atividade.

A atuação realizou-se a 3 de dezembro, no Ginásio da Instituição, no edifício Sede, na Póvoa de Varzim, e contou com a presença de Andrea Silva, Vereadora da Ação Social da Câmara Municipal, e de Aparício Quintas, Presidente do MAPADI. A autarca fez questão de estar presente para partilhar com este público especial um dia que é deles.

Recorde-se que a abertura das comemorações do Dia Internacional da Pessoa com Deficiência (3 de dezembro), na Área Metropolitana do Porto, realizou-se 16 de novembro, na nossa cidade. Na altura, Andrea Silva referiu que “não há hoje, no país, um município onde não esteja ativa uma organização de apoio ao cidadão com deficiência”.

A autarca lembrou que “antes, o cidadão com deficiência era um estorvo, que se ocultava. Hoje, a sua diferença enriquece a sociedade e torna-a mais humana. O cidadão com diferença conquistou, não apenas o lugar, mas a consideração e o respeito a que tem direito. Ainda não conquistou, infelizmente, a plena participação, que tem de atingir através de políticas sociais coerentes, que prossigam e assumam esse objetivo”. Sobre o papel dos Estados e dos municípios, a Vereadora da Ação Social afirmou “terem de prosseguir políticas que façam evoluir para a plena participação dos cidadãos com deficiência e das suas famílias no desenvolvimento dos seus projetos de vida, na melhoria da sua qualidade de vida, na igualdade de oportunidades, na garantia e no respeito pelos direitos e liberdades fundamentais”. Sobre o município da Póvoa de Varzim em particular, a autarca confessou-se “orgulhosa pela conquista da Bandeira de Ouro da Mobilidade (hasteada bem em frente à Câmara Municipal, no centro da cidade), como nos orgulhamos de ter uma praia plenamente acessível, ou do Serviço de Informação e Mediação para as Pessoas com Deficiência, ou das provas de desporto adaptado que aqui regularmente acolhemos. Mas orgulhamo-nos sobretudo do trabalho que, diariamente e forma em geral pouco visível, o Mapadi realiza, construindo projetos de vida para as crianças e os jovens deste concelho”.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *