Palmela, Sociedade

Câmara Municipal de Palmela reabre Parque Venâncio Ribeiro da Costa a 8 de dezembro

A empreitada de requalificação do Parque Venâncio Ribeiro da Costa e da entrada norte do Castelo de Palmela está concluída e será inaugurada no dia 8 de dezembro, sábado, às 16 horas. Mais do que uma abertura formal, pretende-se que seja um momento de (re)descoberta do espaço, com muitas propostas de exploração das novas valências. O evento contará com música, animações e atividades lúdico-desportivas, e a participação ativa do movimento associativo local.

 

Promovida pela Câmara Municipal de Palmela, no âmbito do Programa de Ação “Recuperação e Dinamização do Centro Histórico de Palmela” (operação cofinanciada pelo QREN, através do PORLisboa, no âmbito do regulamento específico Política de Cidades – Parcerias para a Regeneração Urbana), a intervenção teve, como principal objetivo, requalificar e animar um dos espaços verdes mais antigos e carismáticos do concelho, dotando-o de melhores condições de circulação e segurança, realçando os elementos patrimoniais existentes e criando condições para o desenvolvimento de eventos dinamizadores da sua vivência.

O Parque foi dividido em zonas temáticas para utilizações diferenciadas: um circuito de manutenção, uma área de projeção de cinema ao ar livre, uma zona de merendas, um horto botânico, um novo anfiteatro junto à sede dos Escoteiros, uma área para a realização de feiras de antiguidades e de trocas, e uma zona com pequenos espelhos de água para a fauna existente (onde se destacam várias espécies de pássaros). As árvores e plantas existentes foram sinalizadas e o parque foi povoado com novas espécies.

Equipamentos como o Espaço de Jogo e Recreio também foram alvo de intervenção e apresentam, agora, condições renovadas de segurança e conforto para os utilizadores. Destaque, ainda, para um mural, da autoria do artista plástico André Garcia, natural de Palmela, baseado na obra “Alegoria da Prudência”, de Tiziano, onde pode ler-se “Ex Praeterito/ Praesens Prudenter agit/ Ne Futura Actione Deturpet” ([Da Experiência] Do Passado, o Presente age com prudência, a fim de não comprometer ações futuras).

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *