Cultura, Mangualde

Biblioteca municipal de Mangualde assinalou 15º aniversário com casa cheia

Na passada quinta-feira, dia 22 de novembro, a Biblioteca Municipal Dr. Alexandre Alves, em Mangualde, celebrou o seu 15º aniversário de abertura ao público. A data assinalada, pela autarquia mangualdense, com a iniciativa “15 anos, 15 livros, 15 filmes, 15 músicas”, contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal, João Azevedo. Numa casa cheia, os presentes brindaram ao trabalho da Biblioteca Municipal.

 

A ideia da iniciativa teve como base os 15 anos. Foram selecionados 15 livros, adaptados ao cinema e desses 15 filmes foram selecionadas 15 músicas e o evento decorreu durante todo o dia na Biblioteca Municipal. À noite realizou-se um espetáculo que contou com a participação de alunos do Agrupamento de Escolas de Mangualde e das escolas de música Palco de Encantos e MAD` Orquestra. A leitura, a música e o cinema fizeram parte integrante deste espetáculo que pretendia prestar homenagem à atividade de 15 anos da Biblioteca Municipal, bem como a toda a comunidade mangualdense que utiliza este espaço cultural e que faz dele uma Biblioteca viva.

 

A esta celebração juntaram-se as pastelarias de Mangualde, Patronato, Princesa, Secretus, Espiga Dourada, Cinderela, Pão pão, Queijo queijo, Pameca e Tipão, envolvidas no projeto da Biblioteca “Doces Leituras”, que ofereceram um bolo de aniversário sobre a temática “Biblioteca” ou “Livro”. No átrio principal o público pode ainda apreciar a exposição de cartazes de filmes, filmes, livros e outros materiais informativos sobre os 15 anos da atividade da Biblioteca Municipal.

 

Os livros e os filmes selecionados para o espetáculo foram: «A Ponte Sobre o Rio Kway» de Pierre Bolle, livro de 1952 e filme de David Lean de 1957; «GoldenEye» uma homenagem a Ian Fleming, criador de 007, realizado em 1995 por Martin Campbell; «O Padrinho» de Mario Puzo, publicado em 1969 e transposto para o cinema em 1979 por Francis Ford Copolla ; «Romeu e Julieta» escrito por William Shakspeare entre 1591/1595 e a adaptação de 1996 com Baz Luhrmann; «Coração das trevas» de Josef Conrad publicado em 1906 e transposto para o cinema por Francis Ford Copolla com o título «Apocalipse Now» em 1979; «Forrest Gump» de Winston Groom publicado em 1986 e adaptado ao cinema em 1994 por Robert Zemeckis; «O Perfume», publicado em 1985 do escritor Pratick Suskinde tranposto para o grande écran em 2006 por Tom Tykwer; «Harry Potter» de J.K Rowling com vários livros publicados desde 1997, vários deles adaptados ao cinema, sendo o primeiro de 2001 «Harry Potter e a pedra filosofal» sobre a direção de Chris Columbus ; «O principezinho» de Saint Exupery de 1943 e respetivo filme de 1974 realizado por Snaley Donen; «Saga Crepusculo» de Stephanie Meyer com vários livros publicados entre 2005 e 2009 e adaptados ao cinema a partir de 2008 por vários realizadores; «Ensaio sobre a cegueira», um romance de José Saramago do ano 1995 e filme realizado por Fernando Meirelles em 2008; «A pequena sereia» de Hans Christian Andersen, um conto de 1836 adaptado pela Walt Disney para o cinema em 1989; «A Casa dos Espíritos» publicado por Isabele Allende em 1982 e realizado por Bille Auguste em 1995; «Alice no país das maravilhas» de Lewis Carrol, uma obra de 1862 e sua adaptação ao cinema por Tim Burton em 2010; «Mistérios da estrada de Sintra» de Eça de Queirós e Ramalho Ortigão em 1870 transposto para o cinema com o realizador Jorge Paixão da Costa em 2007.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *