Póvoa de Varzim, Sociedade, Tecnologia

Redes sociais: um universo gigantesco de potencialidades explicado por Pedro Caramez na Póvoa de Varzim

O Salão Nobre da Câmara Municipal encheu-se, ao final da tarde do dia 20, para um workshop sobre “Como potenciar a sua presença online através das redes sociais”, por Pedro Caramez, inserido no programa de atividades do Centro de Incubação local.

A sessão de abertura contou com a participação de Lucinda Delgado, Vereadora do Pelouro do Desenvolvimento Socioeconómico, e Cacilda Pereira, Coordenadora do Associativismo na ANJE.

Lucinda Delgado manifestou o seu agrado perante uma sala cheia, com uma plateia interessada em mais uma iniciativa desenvolvida pelo Município para estimular o empreendedorismo e combater o desemprego no nosso concelho. Neste sentido, a Vereadora realçou a importância de pessoas motivadas para o incremento da economia local.

A autarca referiu, ainda, a existência de diferentes serviços que a Câmara Municipal disponibiliza aos empresários e à comunidade geral, nomeadamente, o Investemais – Gabinete de Promoção ao Investimento da Póvoa de Varzim, o Centro de Informação Autárquico ao Consumidor – CIAC e o Centro de Incubação da Póvoa de Varzim, a mais recente estrutura da rede de incubadoras da ANJE.

Cacilda Pereira referiu-se à parceria existente entre o município poveiro e a Associação Nacional de Jovens Empresários, designadamente, na criação do Centro de Incubação, com o objetivo de acelerar o desenvolvimento de projetos empresariais da região, disponibilizando um conjunto de recursos e serviços de apoio às empresas incubadas.

Pedro Caramez, que se definiu como um “amante das redes sociais”, anunciou que pretendia, com a sua apresentação, “mostrar tudo o que estas redes podem trazer, seja para as pessoas, em particular, ou para as empresas”. O convidado explicou que “neste universo gigantesco há, de facto, um potencial enorme por explorar” e, assim sendo, procurará, com a sua intervenção, ajudar os participantes a tirar partido destes novos meios de comunicação, hoje ao alcance de todos.

E sobre este universo que a todos congrega, revelou que o Facebook atingiu, este ano, mais de mil milhões de utilizadores e as outras redes rondam 300 milhões, constatando que “este fenómeno veio para ficar” e, assim sendo, irão, com certeza, aparecer novas redes, dirigidas a determinados nichos e respondendo a interesses específicos.

O orador alertou para o facto de este ser um espaço de mudanças, quase diárias, que implica também, por parte dos empresários, uma “adaptação constante às alterações e um ajustamento para continuarmos a comunicar com o nosso público”.

O formador assegurou que “atualmente, já não se discute estar ou não estar, temos que estar. E se não estamos nós, estão os nossos consumidores e amigos que nos colocam lá”, daí que a importância seja muito relevante. Estes meios criaram agora novos territórios, deixando de existir a fronteira entre espaços físicos.

E sobre a relevância destas plataformas no mundo empresarial, Pedro Caramez revelou que hoje em dia, “a grande maioria das empresas que recrutam estão nestes espaços. O volume de ofertas de emprego e de procura de emprego através destes meios tem aumentado de uma forma muito significativa”. E para quem procura emprego usando as redes sociais, deixou alguns conselhos: cuidado extremo no posicionamento e na postura, bem como naquilo que diz e naquilo que faz. As empresas vão visitar os vossos perfis, advertiu, e muitas das vezes, em função disso, poderá estar a diferença entre serem contratados ou não. Neste sentido, realçou a importância da pegada digital que cada um deixa, percebendo a força que o nosso nome tem num qualquer motor de pesquisa e que pode por em perigo a procura de novos desafios profissionais.

Ao nível dos empresários, convém perceber as caraterísticas de cada um destes espaços e o público com quem está a contactar, assumindo uma forma diferente de estar. Para os empresários inconscientes que querem estar em todo o lado e não estão em lado nenhum, isto pode trazer dissabores, acautelou, lembrando que as redes têm, simultaneamente, um lado muito fantástico mas também um lado muito perverso e terrível. Por isso, andamos numa corda bamba, reconheceu.

Em relação ao Linkedin, esclareceu tratar-se de uma rede virada para o mercado profissional, para quem procura emprego, para quem estabelece relações com outras empresas, para quem procura internacionalizar-se, novos investimentos, novos parceiros. É uma rede que procura dar resposta a propósitos importantes mas que não se esgotam nesta única rede, que serve claramente o mundo de fato e gravata.

Juntando as três principais redes, Pedro Caramez referiu que “o Linkedin é o nosso escritório, o Facebook é a nossa casa e o Twitter o nosso bar”. Uma trilogia de redes diferentes que também exige comportamentos diferentes, se bem que em todas o importante é o bom senso e perceber que tudo o que publicamos pode ser usado contra nós ou a nosso favor, numa situação de futuro, sendo que este é um espaço de híper transparência.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *