Felgueiras, Sociedade

Felgueiras será a sede do Conselho Empresarial do Tâmega e Sousa

Instituição de apoio aos empresários, de divulgação das potencialidades e de dinamização económica da região do Tâmega e Sousa ficará sedeada na Casa das Torres, na cidade de Felgueiras.

Realizou-se, no dia 18 de outubro, a cerimónia de escritura de constituição do Conselho Empresarial do Tâmega (CETS), na Casa das Artes, em Felgueiras, uma entidade que congrega todos os empresários dos doze municípios que constituem a NUT III do Tâmega.

O CETS tem como finalidade o desenvolvimento homogéneo e sustentado, a defesa e promoção das empresas e dos interesses socioeconómicos da região, mediante a cooperação e representação das associações empresariais e outras organizações que o integrem. Este conselho pretende articular os diferentes atores, públicos e privados, regionais, nacionais e internacionais e contribuir para a internacionalização da economia da região, promovendo e estimulando relações comerciais. A qualificação de pessoas e organizações, formação e realização de eventos, são mais algumas medidas de ação.

O presidente da Câmara Municipal de Felgueiras, Inácio Ribeiro realça que: “Este é um sonho antigo agora concretizado. É uma instituição que nasce da vontade das associações empresariais, que irá reforçar o trabalho das autarquias e, com certeza, contribuir para desenvolver as políticas de fomento à economia, criando uma nova dinâmica de desenvolvimento socioeconómico”.

O autarca expressou o seu agrado por esta instituição ficar sediada em Felgueiras e afirmando o “empenho e apoio total da autarquia” neste projeto que considera ser “importante para divulgar as potencialidades do concelho de Felgueiras e da região do Tâmega e Sousa”.

O vice presidente da Comunidade Intermunicipal do Tâmega (CIM), Manuel Moreira, agradeceu o acolhimento no concelho de Felgueiras e “em nome dos 11 colegas das Câmara Municipais que constituem a CIM” sublinhou que: “ a concretização deste projeto será um excelente contributo para as políticas de desenvolvimento sustentado da CIM que criará novas dinâmicas de progresso”. O representante da CIM defende que “numa estratégia concertada conseguiremos captar mais investimento”.

Luís Miguel Ribeiro, presidente do CETS, realça os três principais pontos que levaram à criação deste conselho: 1- necessidade de apoios económicos para esta região; 2- o facto de o próximo quadro de apoio comunitário prever um maior apoio para projetos de âmbito regional; 3 a possibilidade de através deste projeto tirar melhor partido das potencialidades dos concelhos e fazer um melhor aproveitamento dos recursos desta região.

O representante da instituição criada explicou que esta cooperação institucional aposta em cinco áreas que se traduzirão “na Qualificação profissional para colaboradores e empresários; numa economia de desenvolvimento regional; no fomento à exportação; na cooperação e associativismo e na realização de eventos”.

O CETS agrega 13 associações empresariais de 12 concelhos do Tâmega e Sousa – Amarante, Baião, Castelo de Paiva, Celorico de Basto, Cinfães, Felgueiras, Lousada, Marco de Canaveses, Paços de Ferreira, Paredes, Penafiel e Resende.

Casa das torres, um espaço que alia a cultura, a história, o turismo e as atividades económicas

De mencionar que na Casa das Torres, espaço que acolherá o CETS, ficará também a Loja de Turismo e um espaço de divulgação das atividades económicas do concelho. A infraestrutura, a inaugurar brevemente, vai desta forma aliar a cultura, a história, o turismo e as atividades económicas, diretrizes que se complementam e que são fundamentais para o desenvolvimento sustentado do concelho.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *