Economia, Santa Maria da Feira

Feira quer potenciar negócios com Marrocos

O Município de Santa Maria da Feira e a Comunidade Urbana de Kenitra assinaram um memorando de entendimento com o intuito de fortalecer a cooperação económica e cultural entre as duas regiões. O protocolo foi assinado no dia 17 de outubro, no salão nobre dos Paços do Concelho, pelo vice-presidente da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, Emídio Sousa, e pelo vice-presidente da Comunidade Urbana de Kenitra, Aziz El Guermat.

 

Na sua intervenção, Emídio Sousa referiu que a assinatura do memorando de entendimento é o culminar de vários contactos já estabelecidos para estreitar os laços de amizade com Kenitra e reforçar a cooperação económica e cultural entre ambas as cidades. Referindo-se às dificuldades que o Portugal atravessa, o vice-presidente da Autarquia salientou o esforço diário do Município para encontrar alternativas e fomentar parcerias estratégicas dentro e fora do País, com o objetivo de dinamizar a economia local e mitigar os efeitos da crise. O autarca feirense elogiou o dinamismo económico de Marrocos e os grandes projetos empreendidos naquele país africano, manifestando grandes expectativas no reforço de cooperação entre as duas regiões.

 

Dirigindo-se aos empresários feirenses presentes na sessão, Emídio Sousa reafirmou a disponibilidade do Município para ajudar as empresas do Concelho a expandir os seus negócios através das exportações e da internacionalização, assumindo-se como um elemento facilitador no estabelecimento de contactos institucionais.

 

O vice-presidente da Comunidade Urbana de Kenitra, Aziz El Guermat, destacou as boas relações históricas entre os dois países, observando que a assinatura deste protocolo vai contribuir para o fortalecimento das relações de cooperação e parceria, bem como para a promoção de intercâmbios entre as duas cidades. El Guermat referiu-se às grandes reformas realizadas por Marrocos em vários domínios e definiu o país como uma plataforma muito atrativa para o investimento estrangeiro, destacando o clima de estabilidade de que goza o país, bem como a sua localização estratégica, a proximidade com a Europa, a assinatura do estatuto avançado com a União Europeia e os acordos de livre comércio com vários países.

 

Sobre Kenitra, Aziz El Guermat salientou que a cidade oferece grandes oportunidades de investimento e de negócios, proporcionadas sobretudo pela sua zona franca, considerada a maior de África (380 hectares), bem como as potencialidades agrícolas e ao nível dos serviços. Próxima de grandes centros como a capital Rabat, e Casablanca e Tânger, Kenitra é definida como uma cidade jovem, empreendedora e com grande abertura para a cooperação.

 

Para além das empresas feirenses Central Lobão, Cifial, Itaf e Alfatubo, a comitiva de políticos e empresários de Kenitra visitou várias infraestruturas ligadas à educação, cultura, desporto e ambiente, nomeadamente o Isvouga, o Museu do Papel, o Castelo, o estádio do CD Feirense, o Europarque, a Biblioteca Municipal, o GRIB e a Suldouro.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *