Educação, Póvoa de Lanhoso

Comunidade escolar da Póvoa de Lanhoso sensibilizada para Proteção Civil

A Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso e a Escola Secundária da Póvoa de Lanhoso assinalaram o Dia Internacional para a Redução de Catástrofes com uma palestra e com a possibilidade dada à comunidade escolar de conhecer uma viatura de comando e comunicações distrital. Iniciativas que procuraram atuar ao nível da informação e da sensibilização da comunidade escolar.

 

Estas iniciativas contaram ainda com a colaboração da Proteção Civil Distrital e dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso. No início da palestra, em que estiveram jovens de diferentes anos de escolaridade, o Vereador da Proteção Civil da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Armando Fernandes, explicou o que se pretendeu com aquelas ações. “O nosso objetivo é dar-vos a conhecer alguns procedimentos de prevenção de catástrofes naturais. Nós, seres humanos, nunca estamos preparados para uma catástrofe natural, mas, se tivermos conhecimentos mínimos de proteção, com certeza que teremos mais probabilidades de sobreviver. Não é para vos alarmar, até porque estamos num meio em que a probabilidade de existir uma catástrofe natural é muito reduzida, mas devemos estar conscientes dos riscos que este mundo global corre e todos nós podemos contribuir, através das nossas ações, tendo bons hábitos ambientais, para que, estas coisas não aconteçam”, referiu Armando Fernandes, a quem coube fazer um enquadramento das atividades.

 

O Diretor do Agrupamento de Escolas da Póvoa de Lanhoso, José Ramos Magalhães, abriu a palestra, que decorreu no auditório da Escola Secundária, em que também participaram como oradores João Crisóstomo Costa, da Autoridade Nacional da Proteção Civil (Comando Distrital de Operações de Socorro de Braga), e Manuela Freitas, do Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, procurando alertar para as situações ou riscos mais comuns no concelho e dar a conhecer as entidades envolvidas na Proteção Civil e o seu âmbito de atuação bem como formas de prevenção dos principais riscos identificados no nosso território. Ambos explicaram, de uma maneira geral, o que é a Proteção Civil, quais os seus agentes, quais os seus objetivos e finalidades, qual a sua organização, qual o papel da Proteção Civil no nosso dia a dia e qual o papel que cada um de nós deve desempenhar, quais os principais riscos no nosso concelho (como cheias e inundações, incêndios, por exemplo) de entre outros aspetos. Abordou-se ainda, por exemplo, a questão da segurança dos edifícios escolares, dos planos de prevenção e de emergência (plano de evacuação e plano de atuação) bem como das atribuições da Proteção Civil (prever, prevenir e proteger ou socorrer). A finalizar esta vertente dedicada à sensibilização e informação, abriu-se espaço para debate, com os alunos e alunas a mostrar alguma timidez na colocação de perguntas.

 

No exterior do edifício da Escola Secundária, esteve para visita e explicações um veículo de Comando e Comunicações utilizado nos diversos teatros de operações no distrito. Um elemento dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso, com experiência na sua operacionalização, apresentou-a a estudantes e pessoal docente. Foram inúmeras as pessoas que quiseram espreitar e fazer perguntas sobre as características desta viatura distrital, colocada em local central e bem visível no perímetro escolar, mas estacionada habitualmente no quartel dos Bombeiros da Póvoa de Lanhoso.

 

Estas atividades realizaram-se no dia 15 de outubro, entre as 14h30 e as 17h00, na Escola Secundária da Póvoa de Lanhoso.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *