Educação, Póvoa de Varzim

Projeto Estufa por uma relação estreita entre escola e família na Póvoa de Varzim

Na passada sexta-feira, realizou-se a apresentação à comunidade educativa, professores, pais e encarregados de educação, do projeto Estufa, que nasceu de uma parceria entre o Agrupamento de Escolas de Aver-o-Mar e o Centro de Apoio Familiar e Aconselhamento Parental, uma valência da Delegação da Cruz Vermelha da Póvoa de Varzim. Este tem o apoio da Câmara Municipal, escolas do concelho e Universidade Católica do Porto.

Na sessão, que decorreu no Auditório Municipal, foi apresentado o projeto, que pretende promover uma relação estreita entre a escola e a família, criando condições mais favoráveis ao sucesso escolar dos alunos, assim como o seu desenvolvimento pessoal e social.

Luís Diamantino, Vereador do Pelouro da Educação, definiu o Projeto Estufa como “uma plataforma de entendimento para uma sociedade mais saudável, compreensiva e propiciadora do sucesso na escola e na vida”. Neste sentido, o Vereador alertou para a necessidade de estreitar a comunicação entre família e escola, numa sociedade em que o poder da comunicação social e das redes ditas sociais se sobrepõe à escola e mesmo à família, numa sociedade em que os jovens estão entregues a si próprios, pois os pais não podem estar em casa para os acompanhar e para intervirem no momento certo.

E em relação ao tempo despendido com os filhos, o Vereador afirmou que “não se trata de quantidade de tempo, mas de qualidade e de uma entrega total quando estamos disponíveis para eles. 15 Minutos a acompanhar os trabalhos de casa, a falar sobre a escola, os amigos, os seus sonhos, valem muito mais do que um dia inteiro apenas de presença física”.

O autarca advertiu ainda que “devemos ser exigentes na educação, o facilitismo só leva à desistência e ao insucesso”. As regras são importantes, os nossos filhos devem conhecer os limites e os objetivos devem ser claros e precisos para que as decisões sejam sempre assertivas, revelou.

Luísa Tavares Moreira, diretora da Cruz Vermelha da Póvoa, salientou que o objetivo do projeto é que os “pais percebam a importância de participar no ensino dos filhos, e quanto isto pode melhorar os seus resultados académicos”.

Já o diretor do Agrupamento de Escolas de Aver-o-Mar, Carlos Sá revelou que o nome do projeto “Estufa” vem das várias estufas que caracterizam a paisagem das freguesias, simbolizando, ao mesmo tempo, a ideia de proteção e cuidados de que os alunos precisam para crescer de forma harmoniosa, por um lado, e por outro assenta no acrónimo “Es, de escola, Tu de aluno, e Fa, de família. O aluno une a escola e a família em torno de um mesmo trabalho. É uma relação de cooperação entre os três elementos”, esclareceu.

O serão contou ainda com uma palestra intitulada “Escola e Família: desta aliança depende o futuro das crianças”, proferida por José Luís Gonçalves, diretor da Escola Superior de Educação Paula Frassinetti, que salientou a importância das instituições e entidades responsáveis pela educação se encontrarem, falarem e trabalharem no mesmo sentido. Sublinhou ainda que “o lugar mais importante do filho é na família. A escola complementa a educação da criança. A escola e a família devem ser uma só realidade, um espaço de aprendizagem, embora cada um ensine coisas diferentes”.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *