Economia, S. João da Madeira

Seminário Internacional Oliva Creative Factory em S. João da Madeira

A Oliva Creative Factory vai ter o seu primeiro seminário internacional. A incubadora de indústrias criativas que está a ser construída nas antigas instalações da Oliva, em S. João da Madeira, quer discutir como é que se consegue envolver todos os grupos sociais de uma cidade que aposte na recriação da sua economia, na produção artística e na transformação urbana.

Em Inglaterra, na América ou na Galiza há casos testados e estudados de cidades que desde o final dos anos 80 começaram a estimular processos criativos, procurando envolver todos os segmentos da comunidade. Para falar nos fatores de sucesso dessas experiências, e também nas dificuldades e nas limitações encontradas, irão passar neste seminário especialistas nacionais e estrangeiros que lideraram os processos nessas cidades ou que os estudaram.

Entre estes tem particular significado a presença de Paul Collard, conhecido em todo o mundo pelo seu trabalho em Newcastle e Gateshead, no Reino Unido, e no Connecticut, nos Estados Unidos. A sua conferência, entre outros aspectos, refletirá acerca do papel da educação e da cultura na adesão de todos os grupos e classes sociais das cidades envolvidas em processos criativos.

 

Assim, nos dias 20 e 21 de setembro, no Museu da Chapelaria de S. João da Madeira, realizar-se-á o 1º Seminário Internacional Oliva Creative Factory. O tema será “A Criatividade dos Territórios: Estratégias e Políticas”.

 

Boa parte do seminário andará à volta da questão previamente lançada por Paul Collard: “Como pode a estratégia de uma cidade criativa beneficiar todos os grupos da comunidade?” Ele próprio verificou nas cidades onde liderou projetos que é muito mais fácil, e rápido, relançar e tornar competitivas as empresas do que promover mudanças sociais que permitam repartir, de forma equilibrada, os benefícios alcançados.

Segundo Paul Collard, as estratégias de animação e promoção cultural desempenham – a par com novas políticas de educação formal e não-formal – um papel absolutamente decisivo para desenvolver entre os grupos menos favorecidos, e entre os mais jovens, as competências necessárias para que estes possam participar em processos criativos. Sem esse alargamento aos grandes grupos urbanos e comunitários a dinâmica das cidades criativas nunca conseguirá funcionar em pleno.

 

 

 

 

1º Seminário Internacional Oliva Creative Factory

 

Dia 20 de setembro de 2012

MUSEU DA CHAPELARIA| S. JOÃO DA MADEIRA

09:30 – Receção ao participantes

09:45 – Intervenção de Castro Almeida, presidente da Câmara de S. João da Madeira

10:00 – Conferência “A criatividade como fator de competitividade dos territórios”

(etc… ver Programa)

 

Dia 21 de setembro de 2012

MUSEU DA CHAPELARIA| S. JOÃO DA MADEIRA

09:30 – Receção ao participantes

10:00 – Conferência “A criatividade empreendedora na Galiza”

10:30 – Conferência “Como pode a estratégia de uma cidade criativa envolver e beneficiar todos os grupos da comunidade?”, por Paul Collard

(etc… ver Programa)

 

Dia 22 de setembro de 2012

MUSEU DA CHAPELARIA| S. JOÃO DA MADEIRA

09:30 – Workshop “A câmara como forma de expressão individual”, Paulo Porfírio

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *