Cultura, Mangualde, Turismo

Via Romana dos Barreiros – Mangualde

A Câmara Municipal de Mangualde continua a promover a campanha «Mangualde, o nosso património!». Esta oitava campanha apresenta o bem patrimonial «Via Romana dos Barreiros». Com o objetivo de aproximar a população ao património de Mangualde continua a dar-se a conhecer à população, quinzenalmente, um dos seus bens materiais ou imateriais.

 

Via Romana dos Barreiros – Mangualde

Cruciais no desenvolvimento da economia e decisivas na eficaz ocupação e colonização de novos territórios, garantindo a circulação e o trânsito de pessoas e bens, aproximando as villae, vicus e castella, enfim o mundo rural do urbano, em todas as suas dimensões, as vias de comunicação do império romano – ou o que resta delas – constituem hoje um património que urge preservar[1].

Apresentamos um troço inédito, a Calçada dos Barreiros, junto à aldeia de Pinheiro de Baixo. Vale a pena visitar.

 

[1] Tavares, António, “Uma “nova via” na velha rede viária romana de Mangualde”, Actas do V Congresso de Arqueologia do interior norte e centro de Portugal, Mêda, Vila Nova de Foz Côa e Figueira de Castelo Rodrigo (no Prelo).

 

O primeiro monumento a ser apresentado foi a Capela da Nª Sr.ª do Desterro ou Capela do Rebelo, seguindo-se o Dólmen da Cunha Baixa, o Reservatório de água de Espinho, o fabrico artesanal do queijo, a Igreja de Nossa Senhora do Castelo, o Abrigo de Pastor e Villa Gloria.

 

Aos poucos, todos ficarão mais próximos de todo o esplendor patrimonial que têm ao dispor. Nesse sentido, continuam a ser colocados cartazes em vários pontos de encontro do concelho e está disponível no site e na Câmara Municipal informação sobre o monumento/património apresentado.

 

Com a duração prevista de um ano, o património vai sendo apresentado com uma periodicidade quinzenal e consoante a categoria com a qual foi classificado: arqueologia, pelourinhos, fontes, palacetes e religiosos, bem como outros bens patrimoniais. Cada categoria será representada por uma cor que a distingue das restantes.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *