Cultura, Reguengos de Monsaraz

Pintor holandês Eric de Bruijn apresenta exposição “Pop up & Déjà vu” na vila medieval de Monsaraz

A exposição de pintura “Pop up & Déjà vu”, do artista holandês Eric de Bruijn, está patente até ao dia 28 de outubro na Igreja de Santiago, na vila medieval de Monsaraz. A mostra está integrada no ciclo de exposições Monsaraz Museu Aberto e pode ser apreciada todos os dias entre as 10h e as 12h30 e das 14h às 18h.

 

O trabalho de Eric de Bruijn pode ser descrito como lírico, abstrato e figurativo. O artista já expôs na Black Gallery Amsterdam (Holanda), Museum Heidelberg (Alemanha), Artitude (Espanha) e Miami Art Fair (Estados Unidos da América). Em Portugal regista-se a sua presença numa mostra em Almancil e agora em Monsaraz.

 

Eric de Bruijn trabalhou como pintor, designer e artista plástico, tendo partilhado estúdios com vários pintores, entre os quais Saad Ali, Baldin, Denny Jacobs e Quintijn van Eijk. O artista participou também em projetos ligados ao teatro e colaborou na edição de livros de poesia com cantores famosos holandeses, tais como Frank Broeijen e Stef Bos.

 

Eric de Bruijn apresenta em Monsaraz a exposição “Pop up & Déjà vu”. Para o pintor, “Pop up” é “uma aparente indefinição, vulgar momento, um cheiro, uma cor, um breve encontro que se observa numa inteligência subconsciente. Imagens de sedução, emoção, memória e expetativa capturadas num esboço”. Eric de Bruijn descreve “Déjà vu” como “incontáveis são os olhos que já dececionei e usei. Eu estava lá por ti no vazio da paisagem sob o azul da noite. Ali, ao longo da estrada, eu era o teu marco, o teu guia. Dei-te a orientação e a esperança, aparentemente infinita. A minha expetativa transformou-se em essência, em matéria. O ciclo está completo, um novo começo”.

 

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *