Sociedade

Dr. João Lopes Dias homenageado em Alcoutim

Ontem à noite a Câmara Municipal de Alcoutim homenageou Dr. João Lopes Dias (1932-2007), médico e benemérito de Alcoutim. A cerimónia decorreu no Jardim de Blain, em Alcoutim, que se encheu para esta sentida homenagem a um filho da terra.

 

Com a presença da sua esposa, Dra. Victoria Cassinello, e vários familiares e amigos, foi descerrada uma placa toponímica que batizou uma Praça alcouteneja com o nome do homenageado.

 

O tributo contou com as emocionadas palavras de Carlos Brito, seu amigo, do seu filho, João Cassinello Dias, e do autarca de Alcoutim e também seu colega e amigo, Francisco Amaral.

 

Em todos os discursos foi sublinhada a paixão de João Lopes Dias por Alcoutim e o seu trabalho em prol da terra, tendo sido fundador e presidente do Grupo Desportivo de Alcoutim e um dos maiores entusiastas da Festa de Alcoutim como a conhecemos hoje.

Carlos Brito salienta o médico notável que foi em Alcoutim, “fê-lo em circunstâncias duríssimas de um João Semana, sem qualquer espécie de apoios, tendo ao seu cuidado todo o concelho e ainda a freguesia de Cachopo. (…) Testemunhei em várias ocasiões que ele tinha herdado do pai uma rara equidade para o diagnóstico certeiro, que é aquilo que faz os médicos de excepção”.

 

“Recordar o meu pai é também acreditar que as coisas que ele defendeu e amou devem representar um sentido e uma força de vida”, concluiu João Cassinello Dias, depois de ler um texto de seu pai, que o próprio tinha preparado para uma homenagem em Alcoutim em 1966, mas que acabaria por não ler.

 

O presidente da Câmara Municipal de Alcoutim, Francisco Amaral, manifestou o seu apreço pelo médico, cidadão e amigo Dr. João Lopes Dias, “desde pequeno aprendi a admirar e a respeitar o Dr. João Dias. Porventura gostaria de ser como ele. O nosso amor, quase loucura, por Alcoutim, uniu-nos ainda mais”. Recordando algumas histórias que partilharam, o autarca terminou sublinhando que “convivemos com um homem com H grande, a que Alcoutim muito deve como médico e como alcoutenejo e que ficará para sempre nos nossos corações”.

 

À cerimónia seguiu-se a atuação do grupo “Sara Gonçalves e Quinteto Fado”, que em memória do homenageado tocaram o Fado de Coimbra.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *