Desporto

Discussão ao sprint na Festa de David Blanco

Foi animada a última etapa da 74ª Volta a Portugal Liberty Seguros que consagrou, em Lisboa, David Blanco como “Rei da Volta”. Antes da coroação do espanhol que alcançou o quinto triunfo, um feito sem precedentes na maior prova do ciclismo português, destacou-se Reinardt Van Rensburg (MTN/Qhubeka) ao vencer ao sprint a 10ª etapa.

 

David Blanco (Efapel/Glassdrive) terminou a etapa na 15ª posição integrado no pelotão e fez a festa na capital alfacinha. O corredor galego que conquistou a quinta vitória na Volta a Portugal, batendo o record detido por Marco Chagas com quatro triunfos, disse que esta conquista foi a mais desejada de todas. “A minha alma e o meu coração queriam muito este triunfo. Lembrei-me de amigos que já foram e de muitos que estão a passar por maus momentos. A minha principal característica é ser teimoso, se não fosse teimoso não teria conseguido ultrapassar o ano mau que vivi, chegar aqui e vencer. Ainda pensei em deixar o ciclismo mas disfruto tanto desta modalidade que não me consegui afastar.”

 

Antes da chegada à capital portuguesa, Sintra assistiu à partida do pelotão para os derradeiros 149,5 quilómetros da competição organizada pela Lagos Sports. Na última tirada da Volta a Portugal cinco protagonistas evidenciaram-se ao rolar isolados na frente. A nove quilómetros da meta, Márcio Barbosa (LA Alumínios/Antarte), o último resistente do quinteto, foi alcançado pelo pelotão que discutiu em bloco a chegada a Lisboa. Na luta pelo triunfo na meta instalada na Av. da Liberdade, Reinardt Van Rensburg (MTN/Qhubeka) bateu ao sprint toda a concorrência e repetiu o sucesso do Prólogo em Castelo Branco, acabando tal como começou a 74ª Volta a Portugal Liberty Seguros. O corredor sul-africano, que assegurou a conquista da camisola Vermelha Bic (Pontos), estava muito feliz no final da tirada. “Queria muito ganhar esta etapa e com a ajuda da equipa consegui entrar bem colocado na recta da meta para alcançar o triunfo. É maravilhoso conquistar duas vitórias na mesma competição.” Atrás de Reinardt Van Rensburg (MTN/Qhubeka) cortou a meta o holandês Boy Van Poppel (UnitedHealthcare) e Samuel Caldeira (Carmim/Prio), segundo e terceiro classificados respectivamente.

Nas contas finais da competição, David Blanco (Efapel/Glassdrive) ganhou com 22 segundos de vantagem sobre Hugo Sabido (LA Alumínios/Antarte). Rui Sousa (Efapel/Glassdrive) fechou o pódio a 57 segundos do colega de equipa e vencedor. Além da conquista de David Blanco, ficam para o palmarés completo da 74ª Volta a Portugal Liberty Seguros, as restantes classificações: a Camisola Azul Meo que premiou o melhor trepador ficou na posse de Rui Sousa e Reinardt Van Rensburg (MTN/Qhubeka) alcançou a Vermelha Bic que destacou o corredor mais pontuado. David de La Cruz (Caja Rural) acabou por ser o jovem melhor classificado, ganhou o prémio da juventude simbolizado na Camisola Laranja RTP.

 

O “penta” biográfico

 

Com a subida ao lugar mais alto do pódio do galego, nascido na Suíça e que se considera “muito português”, caiu o pano sobre a 74ª Volta a Portugal Liberty Seguros. Licenciado em gestão de empresas com pós-graduação em Cooperativas e Pequenas e Médias Empresas e ex-corrector da Bolsa de Madrid, David Blanco de 37 anos é o primeiro corredor a inscrever, pela quinta vez, o nome na lista dos vencedores da Volta.

 

Na apoteose da grande festa final da Volta a Portugal, David Blanco, repetiu os êxitos de 2006, 2008, 2009 e 2010. Depois de ter passado em branco nos dois primeiros anos (2000 e 2001) em que correu em Portugal, no Paredes-Antarte, e no terceiro (2002) no ASC-Vila do Conde, Blanco passou a representar, em 2003, a Porta da Ravessa-Bom Petisco. Daí transferiu-se para a equipa Comunidad Valenciana, onde, em 2006, venceu a geral e duas etapas da Volta a Portugal. O espanhol regressou depois a uma equipa nacional, o Tavira, em 2007, mas, só no ano seguinte ganhou a Volta a Portugal, êxito que repetiu em 2009 e 2010. O mais recente triunfo de Blanco, contratado já com a época 2012 a decorrer, significou para a Fullracing, base desportiva da equipa Efapel/Glassdrive, dirigida por Carlos Pereira e constituída este ano, a primeira vitória na prova.

 

A Liberty Seguros foi o patrocinador principal da 74ª Volta a Portugal, organização que teve ainda o patrocínio oficial do Banco BIC, Meo, RTP, Edp, Kia, Controlauto, Via Verde e Sical, sem esquecer o apoio das câmaras municipais de Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Oliveira do Hospital, Oliveira do Bairro, Trofa, Vila Nova de Cerveira, Fafe, Viana do Castelo, Mondim de Basto, Armamar, Oliveira de Azeméis, Aveiro, Viseu, Gouveia, Sabugal, Guarda, Seia, Leiria, Sintra e Lisboa.

 

Mais informações em www.volta-portugal.com

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *