Cultura, Póvoa de Varzim

Novas propostas da Feira do Livro, Não perca na Póvoa de Varzim

Após uma semana em funcionamento, a Feira do Livro dá continuidade à sua programação e irá contar com a participação de vários escritores nos próximos dias.

Assim sendo, na sexta-feira, 10, às 18h00, haverá leituras com Gisela Silva. O Segredo da Moura e Animais no Sótão são as obras publicadas pela Editora Trinta por Uma Linha que a autora dará a conhecer aos mais novos.

Gisela Silva exerce funções como professora de Língua Portuguesa na Escola EB 2,3 de Beiriz, onde também é Professora Bibliotecária. Tem desenvolvido investigação sobre a obra literária de potencial receção juvenil, nomeadamente o best-seller e a literatura de massas, assumindo uma visão pragmática ao nível da hermenêutica do Imaginário, da mediação leitora e do Programa de Leitura Fundamentado na Literatura. Tem doutoramento em Estudos da Criança, Especialização em Literatura para a Infância e é membro do Centro de Investigação (CIFPEC) da Universidade do Minho. Os estudos empreendidos têm-na levado a desenvolver ateliês de leitura, ações de formação e conferências/comunicações, onde divulga a importância do Imaginário e da mediação de textos em contexto letivo/familiar. Tem publicado artigos académicos sobre o Imaginário e a Mediação Leitora, ao nível da Literatura Infanto-juvenil contemporânea, faz recensões sobre obras da Literatura Infanto-juvenil e é autora e coautora de livros sobre Imaginário e Mediação Leitora.

À noite, às 22h00, terá lugar a apresentação do livro Todas as cores do vento, de Miguel Miranda. O escritor portuense celebrou, em junho, 20 anos dedicados à escrita com o lançamento deste novo romance sobre os atuais conflitos religiosos. Todas as Cores do Vento constrói, com grande delicadeza e precisão, uma trama tensa e forte, revelando a mestria de um escritor que já nos habituou ao seu olhar sobre o mundo: atento, inteligente, perspicaz e crítico.

Miguel Miranda é médico e autor de vários romances, livros de contos e livros infantis. Recebeu o Grande Prémio de Conto da APE pelo livro Contos à Moda do Porto (1996); o Prémio Caminho de Literatura Policial pelo livro O Estranho Caso do Cadáver Sorridente (1977); e o Prémio Fialho de Almeida pelo livro A Maldição do Louva-a-Deus (2001). Está traduzido em Itália e representado em diversas coletâneas. Todas as Cores do Vento é o seu sétimo romance, depois de Dai-lhes, Senhor, o Eterno Repouso, já publicado pela Porto Editora.

No dia 11 de agosto, sábado, às 17h00, haverá nova sessão de leituras com a escritora Leonor Mexia e, às 18h00, José de Azevedo apresentará o livro Joaninha, a última sereia, que conta com ilustrações de Fedra Santos.

O jornalista poveiro explicou que esta é uma “história escrita para pais, avós e netos. Conta a aventura da Joaninha, uma sereia que vive no porto da Póvoa e se diverte com peixes nos penedos da Caverneira, no interior da enseada. Luís é um pequeno pescador por quem a sereia sente um carinho muito especial, o único mortal que pode ver e falar com ela. O Tio Bernardo, pai do Luís, mestre da lancha “Fé em Deus”, desconfia que o seu filho não anda bom da cabeça e que a sereia de quem fala e de quem se diz amigo, não passa de uma imaginação demoníaca. Para ele, não é possível fazer amizade com alguém que não existe e a Joaninha com rabo de peixe não passa de um pesadelo de criança. Como castigo, mesmo sabendo que corre perigo, obriga-o a fazer parte da tripulação da lancha. O pequeno Luís jura a Santo António, seu santo protetor, que fará com que o pai acredite nos seus sonhos, o que  acaba por conseguir num final surpreendente”.

Às 22h00, Alberto Serra irá apresentar Morrer de vagar.

No domingo, 12, às 17h00, terá início o itinerário Davam grandes passeios aos domingos, uma caminhada sem pressas, ao ritmo do que nos trazem a prosa e a poesia, com início na Praça do Almada, junto ao monumento de Eça de Queirós até à Igreja da Lapa, terminando na Feira do Livro. Aproveitando uma tarde de domingo de um verão à beira-mar, propomos repetir a caminhada literária (realizada em tempos por Manuel Lopes), acompanhados de autores e livros aos quais a Póvoa de Varzim ficará para sempre ligada: Almeida Garrett, Eça de Queirós, Camilo Castelo Branco, António Nobre, Ramalho Ortigão, José Régio, Alexandre Pinheiro Torres, Agustina Bessa-Luís, Luísa Dacosta e muitos outros, porque não é de hoje a relação da Póvoa com a literatura.

Às 18h30, haverá leituras com João Luís Barreto Guimarães. Nasceu no Porto, a 3 de Junho de 1967. Vive em Leça da Palmeira. Tem uma filha. É licenciado em Medicina e Cirurgia pela Universidade do Porto, especialista em Cirurgia Plástica, Reconstrutiva e Estética no Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia. Divide o seu tempo entre Leça da Palmeira e Venade. Publicou o primeiro livro de poemas Há Violinos na Tribo, em 1989, a que se seguiram Rua Trinta e Um de Fevereiro (1991), Este Lado para Cima (1994), Lugares Comuns (2000), 3 (poesia 1987-1994), em 2001, Rés-do-Chão (2003), Luz Última (2006) e A Parte pelo Todo (2009). Poesia Reunida aproxima os sete livros que constituem a sua obra editada até ao momento.

Às 22h00, terá lugar a apresentação da obra O Livrinho Vermelho, uma história de Jorge Basílio com ilustrações de Sofia Linhares.

O Livrinho Vermelho é a história de uma biblioteca e das relações entre os seus habitantes, os livros, relações ditadas pelo temor infundado a um ser que ninguém conhecia, que nunca tinha sido visto, mas que um belo dia se alteram, quando a ela chega um pequeno livro de capa encarnada, o Livrinho Vermelho… Esta história começa no dia em que uma nova remessa de livros chega à Biblioteca e é colocada em cima da secretária do bibliotecário… Ninguém desconfiava do que estava para acontecer!

Jorge Basílio, nascido a 10 de Dezembro de 1960 na cidade da Póvoa de Varzim, é licenciado em Educação Visual e Mestre em Tecnologia Educativa pela Universidade do Minho. É Professor do Ensino Básico e Formador TIC. Sofia Linhares, nascida a 25 de Junho de 1990 na cidade da Póvoa de Varzim, frequenta o Curso de Pintura da Faculdade de Belas Artes do Porto, tendo já integrado diversas exposições coletivas e individuais.

A Feira do Livro abre às 16h00, exceto no dia 15 de agosto que abre às 14h00, encerrando, todos os dias, às 24h00.

No portal municipal pode acompanhar o evento e consultar o programa de animação.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *