Castro Verde, Cultura

Planície Mediterrânica em Castro Verde de 14 a 16 de setembro

De 14 a 16 de setembro, Castro Verde é palco de mais uma edição da Planície Mediterrânica. Integrada na rede cultural do Festival Sete Sóis Sete Luas, que este ano comemora a sua vigésima edição, a Planície Mediterrânica volta a fazer a festa celebrando os sons e culturas do mediterrâneo, numa iniciativa organizada conjuntamente pela Câmara Municipal de Castro Verde, Associação Sete Sóis Sete Luas e Associação Pédexumbo, em colaboração com as associações e coletividades do concelho.

 

Concertos, bailes, exposições, oficinas de dança, visitas, gastronomia e animação de rua, são algumas das propostas para estes três dias de festa.

 

Para a edição deste ano estão já confirmadas duas produções originais do festival: 7Luas.Orkestra.20º [Mediterrâneo], um projeto que reúne Shlomo Deshet [Israel], Luís Peixoto [Portugal], Agus Barandiaran [País Basco], Mara Aranda [Valência] e Mário Incudine [Sicília], criado propositadamente para celebrar a vigésima edição do festival, traz a Castro Verde um repertório que reúne músicas tradicionais, composições originais e novos arranjos de temas já editados, visitando a música popular portuguesa, os ritmos do País Basco e do Sul da Itália, as melodias arábes e sefarditas ou a música valenciana; e Orient 7Sóis [Mediterrâneo], a nova criação artística original do Sete Sóis Sete Luas, liderada por Rão Kyao, que surge do trabalho conjunto de seis prestigiados artistas provenientes do Oriente do Mare Nostrum: Croácia, França, Grécia, Portugal e Roménia. A palco trazem temas musicais inéditos que transmitem vibrações emocionantes e as alegrias do Mediterrâneo.

 

Nas artes plásticas, chega-nos de França o trabalho de Moss. Um conjunto de esculturas em madeira que estará patente durante os dias do festival, e que, através de uma dimensão humorística, revela toda a agressividade e sede de justiça do escultor que esteve detido numa prisão durante cerca de treze anos.

Konstantinos Ignatiadis [Grécia] é outro dos nomes que podemos encontrar nesta edição 2012 da Planície Mediterrânica, através de uma exposição de retratos e de um laboratório de fotografia, que será dinamizado pelo fotógrafo.

 

“Incêndio!” é o espetáculo que a Companhia de Teatro de Rua L’Avalot [Catalunha] traz a Castro Verde. Uma produção artística recheada de pirotecnia e grande maquinaria, que conta o regresso dos dinossauros, apresentando uma espetacular parada de rua em diferentes pontos da vila, e o “incêndio” de um edifício do centro histórico.

 

A tradição, componente importante desta terra, será avivada por um conjunto de manifestações onde cabem a viola campaniça e o cante alentejano.

 

Não faltarão também os bailes de tradição e as oficinas de instrumentos e de gastronomia.

Nascido entre Portugal e Itália, o Festival Sete Sóis Sete Luas tem como ponto de partida a promoção da arte e cultura, como forma de aproximação e intercâmbio cultural entre países, cidades e pessoas.

Desenrola-se, atualmente, ao longo de um itinerário que conta já com 30 cidades de 11 diferentes países do Mediterrâneo e da Macaronésia (grupos de ilhas no Ocenao Atlântico Norte, perto da Europa e do Norte de África) entre os quais Brasil, Cabo Verde, Croácia, Espanha, França, Grécia, Itália, Marrocos, Portugal e Roménia.


Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *