Lamego, Sociedade

Jovens de Bouchemaine visitam pela primeira vez a cidade de Lamego

Os destinos da cidade de Lamego e da municipalidade francesa de Bouchemaine estão cada vez mais unidos, após a celebração, em abril último, de um acordo de geminação que promete “promover a relação entre os seus habitantes para que enriqueçam mutuamente a sua cultura e desenvolver projetos conjuntos que permitam compartilhar a sua vida social”. A vinda de uma comitiva composta por 27 jovens franceses à cidade duriense para participarem num intercâmbio com alunos da Escola Secundária da Sé e da Escola de Hotelaria e Turismo do Douro – Lamego é a próxima iniciativa que decorrerá fruto desta aproximação. A estadia prolonga-se de 30 de julho a 9 de agosto.

Para o futuro, os autarcas das cidades geminadas elegem a juventude, o turismo, a cultura, a educação e o desporto como áreas prioritárias para o desenvolvimento de iniciativas conjuntas. A deslocação a Lamego dos jovens franceses, entre os 12 e os 16 anos de idade, terá uma forte componente lúdica e desportiva, para além de uma vertente social e cultural. Os visitantes vão aprender, por exemplo, a trabalhar com barro ou esculpir máscaras de Lazarim, participar em projetos locais de voluntariado e visitar as instalações do Centro de Tropas de Operações Especiais (CTOE). Um programa bastante diversificado que também inclui a participação em algumas iniciativas de divulgação das principais atividades económicas locais, como é o caso da agricultura e da produção de fumeiro.

A realização de um programa de intercâmbio entre jovens naturais de Lamego e de Bouchemaine já tem continuação garantida durante o próximo ano com a ida de uma delegação duriense à localidade francesa. Organizada pela Câmara Municipal de Lamego e pela municipalidade de Bouchemaine, esta troca de experiências é apoiada financeiramente pelo programa Europa para os Cidadãos.

Recorde-se que no âmbito deste acordo de geminação, a Escola de Hotelaria e Turismo do Douro – Lamego e o Lycée Polyvalent de Saumur, situado no Vale do Loire, também decidiram avançar recentemente com uma parceria estratégica que vai fomentar a realização cruzada de estágios e sessões de formação para os seus alunos e a troca de conhecimentos e competências.

Separados fisicamente por mais de 1300 quilómetros, a aproximação entre os dois municípios é justificada pela existência de vários elementos em comum nos seus territórios: estão situados nas margens de um grande rio (Douro e Loire), inserem-se em regiões inscritas na lista do património mundial da UNESCO, possuem uma cultura e prática social e de comunidade forte e, não menos importante, a cultura do vinho domina a sua paisagem natural. Curiosamente, esta geminação é o primeiro acordo a este nível formalizado pelas duas autarquias.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *