Matosinhos, Saúde

Matosinhos avança com rastreio inédito

12,4% dos portugueses, entre os 20 e os 79 anos, sofrem de diabetes. 7% são casos diagnosticados, enquanto 5,4% não sabem que  a têm. A região do Grande Porto é aquela que apresenta os valores mais elevados, com 13,9%.

A diabetes é uma doença crónica que se caracteriza pelo aumento dos níveis de açúcar (glicose) no sangue e pela incapacidade do organismo em transformar toda a glicose proveniente dos alimentos.

É uma doença que afeta mais os homens que as mulheres, a população mais idosa, com excesso de peso ou obesidade. Dados de 2011 do Relatório Anual do Observatório Nacional da Diabetes revelam ainda a existência de uma relação inversa entre o nível de educação e a prevalência da diabetes na população. Quanto mais elevado o nível educacional, menor é a prevalência da Diabetes.

A prevenção é, por isso, fundamental. A adoção de um estilo de vida saudável, de orientação dos consumos, a prática de exercício físico e uma maior vigilância médica para doentes de risco, são algumas medidas de prevenção.

Preocupada com os cerca de 400 mil casos não diagnosticados, a Câmara Municipal de Matosinhos promove, durante o mês de Julho, rastreios em locais decisivos do Concelho, com o apoio da Associação Protetora dos Diabéticos Portugueses (APDP), na sequência de um protocolo assinado em maio entre as duas instituições. A Delegação Norte da APDP funciona em instalações cedidas pela Autarquia, no edifício Antiga Câmara, na Rua Brito Capelo.

Até ao final de julho, será alvo do rastreio à diabetes a população dos conjuntos habitacionais, fábricas, mercados municipais e lota. O primeiro a receber esta iniciativa foi o Conjunto Habitacional de S. Gens, em Custóias, hoje dia 12 de Julho. Além da deteção da doença e da identificação de fatores de risco, os munícipes receberam indicações sobre como atuar perante determinados sintomas.

Ao intervir nos conjuntos habitacionais, a Autarquia pretende combater as desigualdades no acesso aos cuidados de saúde, uma vez que parte desta população sofre de carências sócio económicas e, como tal, está mais exposta a fatores de risco.

O calendário das ações é o seguinte:

sábado, dia 14 de julho, 09h00- Mercado de Angeiras

terça-feira, dia 17 de julho, 07h30- Lota de Matosinhos

quarta-feira, dia 18 de julho, 15h00- Conjunto Habitacional da Biquinha

sexta-feira, dia 20 de julho, 10h00- Fábrica de conservas Pinhal

sábado, 21 de julho, 09h00- Mercado de Matosinhos

quarta-feira, 25 de julho, 15h00- Conjunto Habitacional da Bataria (Leça da Palmeira)

sexta-feira, dia 27 de julho, 10h00- Fábrica de conservas Ramirez

sábado, dia 28 de julho, 09h00- Praça da Cidadania (S. Mamede de Infesta)

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *