Educação, Seixal

Projeto na área do ambiente de Escola do concelho do Seixal vence concurso nacional

A Escola Básica de Miratejo, no concelho do Seixal, venceu o concurso nacional Missão Up, Unidos pelo Planeta, com o projeto Preservar o Planeta, o Que Fazer?

 

O concurso, promovido pela Galp Energia, envolveu quase 200 mil alunos e mais de duas mil escolas do 1.º e 2.º ciclos.

 

Neste projeto os alunos entre os três e os 12 anos criaram brigadas de reciclagem, conforto e mobilidade.

 

As primeiras ideias começaram a surgir nas salas de aula com pesquisas sobre a temática, constituição de brigadas positivas e ações de formação.

 

O concurso era dirigido aos mais velhos, mas os responsáveis da escola alargaram o programa a todos e dividiram tarefas. Os meninos do pré-escolar e do 1.º ciclo organizaram-se em brigadas de reciclagem.

 

Os alunos do 2.º ano criaram brigadas de conforto e aprenderam regras básicas sobre como evitar gastos de energia.

 

As brigadas de mobilidade, compostas pelos meninos do 3.º ano, aprenderam a importância de andar a pé e de usar transportes públicos. Os do 4.º ano constituíram brigadas associadas às energias renováveis e ao material eletrónico.

 

Depois, saíram para a rua e foram ao encontro da comunidade local numa megaoperação de sensibilização. No mercado de Miratejo realizou-se a Assembleia de Moradores do Prédio Terra, onde todos os presentes se comprometeram a ter comportamentos mais amigos do planeta. Os alunos marcharam também a favor do ambiente, distribuíram panfletos, fizeram entrevistas, organizaram um desfile de moda e uma exposição com materiais reciclados e ainda um peddy paper com equipas compostas por pais e alunos.

 

Com o mesmo trabalho, a escola concorreu ao Project Earth, uma espécie de mostra à escala mundial na qual participaram 2400 escolas de 117 países.

 

Preservar o Planeta, o Que Fazer? da EB de Miratejo, foi escolhido para representar Portugal na Conferência Rio + 20, no Brasil, onde foram apresentados os melhores projetos escolares.

 

Este mesmo trabalho recebeu ainda uma menção honrosa no Projeto Ciência na Escola, promovido pela Fundação Elídio Pinto e pela Direção Regional de Educação de Lisboa.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *