Almada, Cultura

A crise no teatro em debate no 29º Festival de Almada

Com uma crise transversal que abrange todos os sectores, também o teatro se vê afectado pela conturbada época económica em que vivemos. Por isso, o 29º Festival de Almada reuniu um painel de excelência que vai discutir este tema e apresentar soluções para os tempos difíceis em que o teatro vive. O colóquio – aberto ao público e aos jornalistas – decorre no sábado, dia 7 às 10h30, na Casa da Cerca – Centro de Arte Contemporânea, em Almada.

André Albuquerque, actor e membro do sindicato CENA, António Pinto Ribeiro, da Fundação Gulbenkian, Carlos Vargas, do TNDMII, Daniel Oliveira, jornalista, José Luís Ferreira, do São Luiz Teatro Municipal, Mark Deputter, do Maria Matos Teatro Municipal, e os encenadores Fernando Mora Ramos, Jorge Silva Melo e Tónan Quito são os participantes deste evento, moderado por Joaquim Benite, director do Festival de Almada.

Segundo Joaquim Benite, cabe hoje ao Teatro de Arte “a responsabilidade de defesa da cidadania, da democracia e dos seus valores, numa luta que terá certamente sucessivos desfechos, derrotas e vitórias, e que se inscreve na História da Cultura”.

 

 

 

A CRISE NO TEATRO

Casa da Cerca – Centro de Arte Contemporânea

Almada

Sábado 7 de Julho – 10h30

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *