Cultura, Nisa, Sociedade

Recriação Histórica – Por Trilhos da História – Amieira do Tejo Medieval – Nisa

No fim de semanas de 22 a 24 de Junho, ocorre em Amieira do Tejo (Nisa)  a “1ª Edição do Evento de Recriação Histórica – Por Trilhos da História – Amieira do Tejo Medieval”, organizada pelo Grupo Desportivo e Cultural de Amieira do Tejo, pela Junta de Freguesia de Amieira do Tejo e pela Câmara Municipal de Nisa.

 

A iniciativa procura dar a conhecer uma perspetiva da vida na Idade Média diferente dos habituais mercados medievais que se realizam um pouco por todo o território nacional. Os organizadores contaram com o apoio científico do Instituto Prometheus e da Associação de Recriação Histórica – Guildas Áureas.

 

Com a colaboração de grupos de recriadores históricos oriundos da vizinha Espanha, tais como Magerit e Signum Phoenix, de Madrid e Ante Bellum e Battle Honours, de Granada, vai ser possível recriar uma parte do ambiente e das vivências da Idade Média, com o desempenho ao vivo de atividades desta época histórica, por exemplo: trabalhos em couro, costura, carpintaria, monge escriba. A recriação histórica é apresentada ao público tendo como pano de fundo o cenário único das muralhas e torres do Castelo de Amieira do Tejo, complementado com o visual das tendas multicoloridas que acolhem os elementos recriadores.

A parte da animação e da diversão estará presente e será possível aos visitantes experimentar jogos de tabuleiro e outros e participar em brincadeiras e divertimentos que faziam parte do quotidiano medieval. O evento integra ainda um animado mercado medieval, com uma grande variedade de artigos que os visitantes poderão apreciar e adquirir.

 

As recriações históricas são autênticos museus vivos que contam e ajudam a compreender as histórias de uma determinada época e local. Estes eventos são igualmente importantes numa perspetiva da economia local, pelo facto de atraírem visitantes que consomem bens e serviços locais e ficam motivados para visitas posteriores. Este género de eventos revela-se ainda benéfico por permitir a divulgação de património cultural da região, desde os monumentos em si até às expressões de uma cultura ancestral e tradicional relacionada com ofícios e atividades cada vez mais caídos em desuso. O castelo de Amieira do Tejo e a aldeia envolvente têm um potencial bastante elevado para a organização de um evento de recriação histórica, evocativa da época medieval.


Programa 1ª Edição do Evento de Recriação Histórica

– Por Trilhos da História – Amieira do Tejo Medieval

 

Época recriada:  Séc. XIV – correspondendo ao período de construção do castelo de Amieira do Tejo e enquadrando com o período da crise de 1383-1385 em que se opõem 2 fações diferentes pela ocupação do trono português deixado vago pela morte de D. Fernando, que faleceu sem deixar herdeiro varão.

 

–  Sexta feira, 22 de Junho:

17H00 : – Desfile; Abertura oficial da Feira;

24H00: encerramento

– Sábado, 23 de Junho,

12H00: abertura.

Mostras de atividades/ofícios medievais com recurso a ferramentas e utensílios historicamente corretos, como o ofício dos trabalhos em couro, costura, carpintaria, entre outros e representação do mundo militar com exposição de equipamento militar da época e exibições de destreza em combate;

24H00: encerramento

 

–  Domingo, 24 de Junho,

12H00: abertura

– Entrega do Castelo por parte dos Cavaleiros da Ordem do Hospital aos enviados por Nuno Álvares Pereira.

22H00: encerramento

– Outras atividades e mostras:

Bailes com música medieval; – Acampamento medieval; – Zona de Jogos medievais;

– Mercado de artesanato; – Mercado de produtos locais; – Zona de restauração (onde as ementas tentarão respeitar ao máximo as medievais)

 

MERCADO MEDIEVAL – PARTICIPANTES

– ANA PAULA JESUS – Crepes e doces  http://www.facebook.com/profile.php?id=727178085
– A TENDA DOS DRAGÕES – Pedras e cristais em bruto, artesanato celta e medieval, bijutaria medieval, armas infantis de madeira, peles e chifres, ervas secas… …  http://www.facebook.com/profile.php?id=100001227240561
– A TABERNA DO CORNO – Licores e sangrias
– Varela Filipe – Trabalhos em madeira
– Carlos Costa “Cota de Malha” – Heráldica, trabalhos em cota de malha
– Salsicharia Alpalhoense – Produtos locais, enchidos http://salsichariaalpalhoense.com/
– Francisco Correia e Estela Costa – Produtos da Terra
– Gracinda Marcelino – Chás e licores engarrafados
– REPLIKART – Réplicas de espadas, panóplias, escudos e diversos artigos decorativos medievais www.facebook.com/replikarte
– Maria Luís – Queijos artesanais
– António Pequito – Oleiro tradicional, barro de Nisa

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *