Turismo, Vila Real de Santo António

Mostra Gastronómica de Cacela volta a recriar tradições à mesa em Vila Real de Santo António

A Câmara Municipal de Vila Real de Santo António e a Associação de Defesa, Reabilitação, Investigação e Promoção do Património de Cacela (Adrip) organizam mais uma Mostra Gastronómica de Cacela, entre os dias 16 e 30 de junho.

 

O evento, a caminho da quarta edição, tem o intuito de valorizar os saberes e os sabores do território de Cacela, localizado entre a serra e o mar, e pretende promover os produtos locais e as tradições alimentares em receitas antigas ou novas criações.

 

No decorrer da Mostra poder-se-ão degustar pratos tão diversos como espinheta de atum com feijão fradinho, sopa de peixe, carapaus alimados, escalopes de atum marinado e recheado com presunto e queijo de cabra algarvia, o mais tradicional Javali à Serrana, entre muitas outras iguarias.

 

Para as sobremesas, as ementas reservam especialidades como pudim de laranja ou de amêndoa e gila, cheesecake de figo e alfarroba, mousse de limão e hortelã, arroz doce com alfarroba ou torta de alfarroba.

 

Muitos dos restaurantes participantes encontram-se em áreas de elevado valor paisagístico e cultural, fazendo parte da lista os estabelecimentos «Sem Espinhas», «Finalmente», «Rios» e «Ramos», na Manta Rota; «A Camponesa» e o «Cisne», em Vila Nova de Cacela; «O Pangaio», nas Cevadeiras e a «Casa de Pasto Fernanda e Campinas», na Corte António Martins.

 

 

 

Tradição da Vila de Ameijoas mostrada ao vivo

 

Para dar a conhecer os pratos, os restaurantes e as tradições, a Mostra Gastronómica de Cacela arranca com uma apresentação oficial, no sábado, dia 16 de junho, no antigo Casino da Manta Rota.

 

Além de as ementas estarem em evidência, será organizada uma Vila de Amêijoas, prato tradicional de Olhão que consiste na confeção de um círculo de amêijoas, ordenadas em filas concêntricas em torno de uma pedra, sem espaços, ao qual se ateia fogo e espera-se que as amêijoas abram.

 

 

 

Sobre a Mostra Gastronómica

 

A alimentação das gentes de Cacela é resultado de antigas heranças ligadas à exploração dos recursos do mar e da ria – o pescado diverso, o marisco e especialmente os bivalves – e do labor nas hortas e pomares do barrocal com variedade de hortícolas, citrinos e frutos secos (figo, amêndoa e alfarroba).

 

Integra igualmente as tradições serranas ligadas à pastorícia, ao mel, aos antigos ciclos do pão e do porco, à caça e à utilização de ervas na aromatização das açordas e outros pratos.

 

 

 

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *