Marinha Grande, Sociedade

Compostagem doméstica em Vieira e Marinha Grande

Na próxima sexta-feira, 15 de junho, pelas 21h00, o Auditório da Junta de Freguesia de Vieira de Leiria, recebe uma ação de sensibilização sobre compostagem doméstica. A entrada é livre.

 

No dia 22 de junho, sexta-feira, pelas 21h00, é a vez da ação se dirigir ao público da freguesia da Marinha Grande, decorrendo no Estádio Municipal.

 

As iniciativas são promovidas pela Valorlis – Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos, SA, em parceria com a Câmara Municipal da Marinha Grande e as Juntas de Freguesia da Moita e de Vieira de Leiria.

 

O objetivo é esclarecer o que é a compostagem doméstica, como montar um compostor, onde se pode colocar este equipamento, tipo de materiais a compostar, materiais a evitar colocar no compostor, como utilizar o compostor.

 

Poderão participar nas ações de sensibilização e no Projeto de Compostagem desenvolvido pela Valorlis todas as famílias que possuam um pequeno espaço exterior na sua habitação (jardim, quintal ou horta) residentes nos concelhos da Batalha, Leiria, Marinha Grande, Pombal, Porto de Mós e Ourém.

 

A todos os participantes, a Valorlis oferecerá um compostor doméstico, um guia na sequência da participação na ação de formação sobre boas práticas de compostagem. No dia da realização da ação, cada participante inscrito deverá levar uma cópia do seu comprovativo de morada (fatura de água, luz, gás ou telefone).

 

A cada participante será entregue um compostor, um livro guia de compostagem e um certificado de compostagem.

 

Compostagem doméstica

 

O projeto de compostagem doméstica, promovido pela Valorlis, tem como objetivo reduzir a quantidade de resíduos urbanos biodegradáveis que são depositados nos aterros, contribuindo assim para um melhor ambiente.

 

A compostagem doméstica é um processo natural de transformação dos resíduos provenientes da cozinha, da horta, do jardim etc, numa substância rica em nutrientes a que se dá o nome de composto, ideal para ser usado em canteiros ou vasos, em substituição dos adubos químicos.

 

Os resíduos que podem e devem ser compostados são, normalmente, classificados em “Verdes” e “Castanhos” conforme o teor de humidade e a proporção de nutrientes. Para que a compostagem decorra da melhor forma, convém ter a maior diversidade de resíduos possível numa proporção igual de castanhos e verdes.

 

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *